Um rei não precisa dizer que é majestade. Qualquer um pode ver a sua coroa.

Luciano Cazz

A autoconfiança é silenciosa, a insegurança é barulhenta. Parece contraditório, mas as pessoas que mais se colocam no centro das atenções são as mais inseguras. Elas exageram para fora tudo aquilo que sentem falta dentro de si. Abaixo, 15 atitudes típicas desse comportamento:

1. Ser arrogante
Alguém que insiste em rebaixar os outros, assim o faz para se achar superior exatamente porque se sente inferior. Ser confiante é ter humildade para tratar o outro de igual para igual. Seja quem for.

2. Exibir riquezas
Muitas vezes, as pessoas que mais exibem bens matérias e posses são justamente aquelas que querem aparentar o que não têm. Ou até têm, mas são pobres é de espírito. Pessoas seguras de si usufruem e dividem sua riqueza ao invés de exibi-la.

3. Autoelogios
São tão inseguras com suas qualidades que precisam ficar repetindo seus feitos o tempo todo. E podem até auto pronunciar, algo que nem de fato são. Pessoas confiantes não precisam verbalizar para legitimar suas qualidades.

4. Desejar a fama
Muitas das pessoas que procuram fama, na verdade, estão atrás de segurança afetiva. Querem compensar a lacuna de amor que têm dentro do peito. Pessoas seguras têm menos necessidade de reconhecimento.

5. Falar demais
Pessoas inseguras têm certa ânsia de falar e ser o centro das atenções o tempo todo. Alguém começa um assunto, elas já interrompem querendo colocar a sua experiência sobre tal. Quem escuta mais do que fala, sabe o que quer.

6. Ser engraçado
Sim, a maioria dos comediantes são pessoas inseguras que viram no fazer rir uma forma de se colocar e ser aceito. Geralmente eles têm um coração enorme e são muito amados, mas têm dificuldade em acreditar nisso.

7. Romper limites
Furar fila, atrasar contas ou no horário e burlar leis são atitudes de pessoas que precisam provar para o mundo que têm valor, exatamente, por terem uma crença, mesmo que inconsciente, de que são pequenas. Pessoas autoconfiantes não se sentem menor por respeitar regras.

8. Ser malandro
O malandro precisa usar da malandragem, não porque é esperto, mas porque não se sente capaz de conseguir o que almeja da forma correta. Pessoas seguras se esforçam e lutam pelo que querem porque acreditam que chegarão lá por seus próprios méritos.

9. Postar tudo nas redes sociais
Quem precisa provar que é feliz, posta cada passo na rede, desde que pareça grandioso. Existe uma tênue diferença entre dividir com os amigos e deixar de aproveitar o momento para tirar selfies. Pessoas interessantes usam as redes para trocar conhecimento e informação.

10. Caçar likes
Tem gente que já tira a foto pensando nas curtidas. E confere, o tempo todo, sua rede social. Pessoas seguras ligam mais para a qualidade de quem curtiu sua postagem do que para a quantidade de likes recebidos.

11. Falar mal dos outros
O inseguro costuma falar mal das pessoas. É uma maneira de se autopromover. Como acredita que não tem valor algum, precisa diminuir o outro para se sentir melhor. Pessoas seguras não perdem tempo falando nem escutando fofocas.

12. Dificuldade em reconhecer erros
Uma pessoa sem confiança não assume uma falha porque acredita que pode ser definida por seu erro. Então, ela briga, coloca a culpa no outro ou finge que nada aconteceu, mas não dá o braço a torcer. É preciso muita confiança para entender que um erro não é o fim.

13. Não pensar no próximo
Às vezes, não é egoísmo, é insegurança. Sentem uma satisfação egóica momentânea, quando as coisas são do jeito delas. Por isso são inconvenientes em restaurantes, barganham o tempo todo e insistem em vantagens. Pessoas autoconfiantes são educadas.

14. Ter ataques de raiva
Alguém inseguro pode ter um ataque de raiva quando é criticado. Quando tomam o que é seu, mesmo sem querer. Também se lhe dizem não ou se fica impossibilitado de fazer do seu jeito. Lidar de forma madura com as pequenas frustrações do dia a dia, é tarefa para quem é seguro de si.

15. Sentir ciúmes
Pessoas inseguras têm dificuldade em ver atitudes de carinho entre duas pessoas. Sentem-se preteridas, rejeitadas e isso fere mais ainda sua autoconfiança. Algumas se afastam, outras fazem intriga. Já os seguros compreendem que o afeto não é um sentimento exclusivo.

Quando alguém inseguro lhe fizer mal, não fique com raiva. Essas pessoas já são infelizes o suficiente com a descrença que têm em si mesmas. Tenha compaixão por elas, porém, una-se a pessoas confiantes. Elas são sinceras, justas e silenciosas, porque, simplesmente, sentem-se à vontade sendo o que são. Afinal, veneno é a defesa apenas das cobras, que rastejam.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





COMENTÁRIOS




Luciano Cazz
"Luciano Cazz é publicitário, ator, roteirista e autor do livro A Tempestade depois do Arco-íris."