As pessoas podem mentir ou fingir, mas a energia nunca mente!

Susana Vieira Ramos

Como reconhecer a inveja?

Num momento ou em outro, todos nós já sentimos a inveja na pele. Quem o negar está seguramente a mentir. Faz parte do ser humano comparar-se aos demais da sua espécie e isso pode, até certo ponto, ser considerado saudável. Precisamos desse espelho para podermos autoavaliar-nos e nos tornarmos pessoas melhores. Contudo, as comparações podem tornar-se doentias quando nos encontramos desequilibrados e gerar então a dita inveja, que pode ser uma verdadeira aniquiladora de energia positiva.

Costumo distinguir a admiração da inveja. Quando admiramos alguém, como um amigo, um colega, um familiar ou até uma figura pública, sentimos no nosso coração um profundo agradecimento por essa pessoa existir e vemos nela um modelo ou um exemplo para a nossa vida. Quando admiramos alguém, sabemos valorizar as suas qualidades e apreciamos o seu trabalho, mantendo a nossa própria personalidade e criando as condições para alcançarmos os nossos objetivos, que podem ser idênticos ao dessa pessoa que tanto estimamos.

Já quando invejamos alguém, temos tendência a comparar-nos constantemente a essa pessoa, encontrando sempre defeitos em tudo. Podemos até achar que isso não é verdade, mas quando não suportamos ver uma pessoa a ser bem-sucedida e nos perguntamos “por que é que ela consegue e eu não?” isso gera uma energia de inveja. Em primeiro lugar, isso mostra que não temos confiança em nós e que possuímos uma baixa autoestima. Em segundo lugar, não temos consciência de que cada pessoa reúne determinadas condições que podem não ser idênticas às nossas e que nem sempre a vida é como desejamos. Em terceiro lugar, estamos a desejar, conscientemente ou não, que aquela pessoa não consiga alcançar os seus objetivos para não ser melhor do que nós.

De um ponto de vista energético, a inveja é um veneno que mata aos poucos. Para os que são mais sensíveis, torna-se fácil perceber quais são os sintomas na aura de um ataque energético causado pela inveja, embora todos nós possamos sentir os seus efeitos nefastos:

· sensação de falta de ar ou de sufoco;

· arrepios ou sensação de frio no peito;

· sensação de estar a ser agarrado ou puxado na zona da cervical;

· palpitações sem causa médica;

· sentimento de angústia ou de raiva;

· sentimento de tristeza sem motivo aparente;

· dores de cabeça, principalmente na nuca;

· falta de motivação, de energia e muito cansaço;

· sensação de medo;

· sensação de bloqueio nas pernas, etc…

Por vezes, é impossível sabermos quem é que nos quer mal, principalmente se conhecermos muitas pessoas ou se tivermos algum destaque na sociedade. Contudo, se estivermos num meio pequeno ou lidarmos com pouca gente, é fácil percebermos quem é que tem más intenções em relação a nós, como um amigo ou um familiar, por exemplo. Essa pessoa em questão tem tendência a:

· copiar tudo o que fazemos;

· minorar ou desvalorizar o nosso sucesso ou as nossas conquistas;

· manipular os outros contra nós;

· falar mal de nós nas costas;

· não valorizar as nossas qualidades ou então fazê-lo em excesso;

· querer saber tudo da nossa vida;

· conquistar aquilo que é nosso;

· falar mal dos outros constantemente, etc…

O mais importante é percebermos com que tipo de pessoa estamos a lidar, para podermos considerar os seus motivos de inveja e avaliarmos se nos devemos ou não afastar. Quando sentimos que estamos a ser alvo de energias negativas como a inveja, devemos fazer uma limpeza energética com:

· banho de sal e ervas;

· reiki (autotratamento e envio de reiki para a pessoa em causa);

· acender uma vela branca ou roxa e fazer algumas orações.

É fundamental mentalizarmo-nos de que todos temos um percurso de vida diferente. Cada um de nós traz uma determinada missão para esta vida, com a sua história e o seu karma, pelo que as condições não são iguais para todos. No entanto, devemos sempre lutar pelos nossos sonhos, pois acredito que há bênçãos que cheguem para todos. Quando fazemos as coisas com amor, só pode dar certo! E a energia nunca mente, por isso devemos prestar mais atenção à nossa energia e à daqueles que nos rodeiam. Lembra-te de que as pessoas podem mentir ou fingir, mas a energia nunca mente!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Susana Vieira Ramos
Susana Vieira Ramos é Mestre de Reiki, com formação em Vidas Passadas, Leitura da Aura e Anatomia Energética. Iniciou o seu percurso profissional como professora de Português e Filologia Clássica, mas é no desenvolvimento pessoal e espiritual que realiza a sua missão de vida.

COMENTÁRIOS