11 dicas para desenvolver a inteligência emocional

Resiliência Humana

1. Aumente seu autoconhecimento

Observe seu comportamento diante acontecimentos diferentes, sejam eles bons ou ruins. Procure observar sempre como você se sente e a causa dos seus sentimentos.

Analise suas reações perante todas as situações do dia e como seu corpo e sua mente reagem diante todos os acontecimentos.
Identifique e reconheça seus pontos fortes e de melhoria, seus limites e suas habilidades.

2. Controle suas emoções

É natural dos seres humanos agir por impulso, pois esta é uma reação evolutiva de defesa, mas essas atitudes podem causar desgastes em relacionamentos e outras consequências.
Em situações estressantes, procure manter a calma e pensar antes de agir.

Analise suas emoções, as causas e se há motivos para elas acontecerem.
Busque sempre manter um equilíbrio em suas emoções. Você não vai deixar de tê-las nem deve deixar de se expressar, mas você deve controlá-las.

3. Aumente sua autoconfiança

Acredite em você mesmo e em seu potencial.
Identifique suas qualidades, habilidades e talentos e acredite neles.
Diante situações difíceis, nas quais você pensa em desistir, encoraje a si mesmo e acredite que você é capaz de superá-las.

4. Tenha prioridades

Hoje em dia, com a correria do dia a dia e tantos afazeres, é comum encontrarmos pessoas que dizem não ter tempo suficiente para cumprir todas as tarefas. Por isso, é muito importante priorizá-las.
Defina quais são mais importantes e urgentes e quais não têm relevância. Fazendo isso, além de você conseguir organizar melhor seu tempo, você conseguirá ter mais controle
sobre a ansiedade.
Com suas tarefas mais organizadas, você conseguirá ter mais tempo para cuidar de sua saúde e praticar seus hobbies.

5. Se expresse

Expressar seus sentimentos e sua opinião é muito importante para o equilíbrio emocional.
O diálogo é fundamental para que você exponha seu ponto de vista e para resolver questões, evitando o desgaste dos relacionamentos.

6. Tenha empatia

Aprenda a se colocar no lugar das outras pessoas para entender como elas agem. Entenda que elas também têm limitações, falhas e necessidades e respeite-as. Procure entender os sentimentos dos outros. Dessa forma, você se tornará uma pessoa mais compreensiva e tolerante.

7. Pratique a resiliência

Em situações difíceis, controle seus sentimentos para lidar com a pressão e superar os problemas e os obstáculos, reagindo a eles de forma positiva e com equilíbrio emocional.

8. Controle suas reações

Segundo Goleman, os seres humanos têm dois cérebros: o emocional e o pensante. O emocional é o cérebro impulsivo, o que não pensa antes de agir e é o primeiro a agir diante dos acontecimentos. O pensante é o cérebro mais racional, o que analisa qual é o melhor comportamento diante situações diferentes.
As pessoas que têm baixa inteligência emocional, agem pelo automático e deixam que seu cérebro emocional as dominem. Por isso, uma ótima forma de exercer sua inteligência emocional, é sempre pensar antes de reagir às adversidades.

9. Aprenda a perdoar

Todos cometem erros, mas saber perdoá-los é fundamental para que você viva sem ressentimentos.
Se perdoe, supere seus erros e aprenda com eles para não repeti-los. Perdoe o erro de outras pessoas e evite o rancor e a mágoa.

10. Supere o passado

Aceite seu passado, afinal, você não pode alterá-lo. Aceite sua história de vida e procure pensar mais no seu presente e no futuro.

11. Evite comparações

Cada pessoa tem uma história de vida e problemas diferentes. Você não conhece todas as adversidades pelas quais as outras pessoas passam ou toda sua trajetória. Por isso, não compare sua vida com a dos outros. Aceite que cada um tem seu tempo e sua história.

Texto retirado do livro: 11 Dicas para treinar a inteligência emocional

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia