10 técnicas de memorização para se dar bem no ENEM

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) será realizado nos próximos dias 21 e 28 de novembro. Com a aproximação da data, a ansiedade dos estudantes só aumenta. E a ansiedade é um dos fatores que pode causar os temidos “brancos” na hora da prova.

Para ajudar a acalmar os ânimos, reduzir a ansiedade e trazer mais segurança para os futuros universitários, preparei uma lista de técnicas que podem auxiliar a memorização na hora do ENEM.

Existem exercícios que podem ajudar a aumentar a quantidade de informação que conseguimos memorizar, como também reduzir a possibilidade de desenvolver algum déficit de memória no futuro. Porém, é necessário que este treino seja feito com cuidados para evitar prejuízos.

É fundamental que haja momentos de pausas entre um estudo de uma matéria e outra. Estes intervalos vão possibilitar um aumento da produtividade.

Quando você aprende algo, sua mente o transfere para uma hipotética câmara de armazenamento chamada ‘memória de curto prazo’. O seu cérebro não sabe qual informação é importante e qual precisa ser descartada no momento que você as obtém. Por isso, ele espera um sinal que o ajude a reconhecer informações importantes que podem ser transferidas para uma outra câmara de armazenamento chamada de ‘memória de longo prazo’.

Vamos as dicas:

1) Preparação

Antes de começar, escolha o ambiente ideal, silencioso e calmo, para que você consiga manter o foco e prestar atenção somente na matéria escolhida para o estudo. Procure estar com o corpo alinhado e sente-se confortávelmente. A vontade de estudar também ajuda na memorização, no contrário, quando não estamos dispostos, é melhor nem perder tempo.

2) Gravar a própria voz

Use um gravador de áudio e leia em voz alta os textos. Isso vai ajudar a reter as informações e poderá ser consultado para relembrar o assunto.

3) Anotar e grifar

Escreva várias vezes as informações por tópicos até que o assunto fique mais claro em sua mente. Grife os pontos mais importantes e discorra sobre eles.

4) Faça um quadro de anotações na parede

Distribua as anotações em bloquinhos de papel e coloque em lugares que você possa revê-los sempre.

5) Repetição

Leia em voz alta, linha por linha, até conseguir fixar todas as palavras do texto. Ouça as gravações várias vezes ao dia. A repetição é a mãe da memorização.

6) Escreva o que memorizou

Após decorar o texto, aproveite que está freco na memória e escreva tudo novamente, com as suas palavras. Esse ato, leva a um maior entendimento e faz com que a informação grave em sua mente.

7) Ensinar alguém

Ensine o conteúdo para outra pessoa. Você lembrará o que foi ensinado e saberá passar aquilo para frente, o que vai permitir reter mais informações sobre o assunto.

8) Curiosidade

Tenha em mente que você só aprende aquilo que você sente curiosidade e quer aprender. Por isso, seja curioso, não aceite apenas uma versão, vá atras de colher mais informações sobre o mesmo assunto.

9) Fazer intervalos

Estabeleça pequenas pausas, pois estes intervalos vão ajudar a guardar os conteúdos. Mas não abuse, pois o excesso pode colocar tudo a perder.

10) Mapas mentais

Organize a informação através de símbolos, imagens e gráficos, isso vai facilitar a memorização pois aquele conteúdo será associado a algo que você já conhece.

*O artigo completo contém 25 dicas de memorização do Doutor Fabiano de Abreu, e estão disponíveis na revista científica mexicana para América Latina Ciência Latina.

*DA REDAÇÃO RH. Texto de Fabiano de Abreu Rodrigues, PhD, neurocientista, neuropsicólogo, biólogo, historiador, jornalista, psicanalista com pós em antropologia e formação avançada em nutrição clínica. PhD e Mestre em Ciências da Saúde nas áreas de Psicologia e Neurociências pela EBWU na Flórida e tem o título reconhecido pela Universidade Nova de Lisboa; Mestre em Psicanálise pelo Instituto e Faculdade Gaio/Unesco; Pós Graduação em Neuropsicologia pela Cognos em Portugal; Pós Graduação em Neurociência, Neurociência aplicada à aprendizagem, Neurociência em comportamento, neurolinguística e Antropologia pela Faveni do Brasil; Especializações avançadas em Nutrição Clínica pela TrainingHouse em Portugal, The electrical Properties of the Neuron, Neurons and Networks, neuroscience em Harvard nos Estados Unidos; bacharel em Neurociência e Psicologia na EBWU na Flórida e Licenciado em Biologia e também em História pela Faveni do Brasil; Especializações em Inteligência Artificial na IBM e programação em Python na USP; MBA em psicologia positiva na PUC. Membro da SPN – Sociedade Portuguesa de Neurociências – 814; Membro da SBNEC – Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento – 6028488; Membro da FENS – Federation of European Neuroscience Societies – PT 30079; Contato: [email protected]

*Foto de Tim Gouw no Unsplash

VOCÊ JÁ VISITOU O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO RESILIÊNCIA HUMANA?

SE TORNE CADA DIA MAIS RESILIENTE E DESENVOLVA A CAPACIDADE DE SOBREPOR-SE POSITIVAMENTE FRENTE AS ADVERSIDADES DA VIDA.

RECOMENDAMOS









Fabiano de Abreu Rodrigues é psicanalista clínico, jornalista, empresário, escritor, filósofo, poeta e personal branding luso-brasileiro. Proprietário da agência de comunicação e mídia social MF Press Global, é também um correspondente e colaborador de várias revistas, sites de notícias e jornais de grande repercussão nacional e internacional. Atualmente detém o prêmio do jornalista que mais criou personagens na história da imprensa brasileira e internacional, reconhecido por grandes nomes do jornalismo em diversos países. Como filósofo criou um novo conceito que chamou de poemas-filosóficos para escolas do governo de Minas Gerais no Brasil. Lançou o livro ‘Viver Pode Não Ser Tão Ruim’ no Brasil, Angola, Espanha e Portugal.