Você precisa saber quem são as crianças CRISTAL!

Susiane Canal

Uma onda de seres com a energia/frequência cristal tem encarnado no nosso planeta nos últimos anos, com a missão de desconstituir formas velhas e limitadas de pensar e transformar a energia do planeta. É importante, pois, expandirmos nossa consciência para que possamos os reconhecer, os proteger e os auxiliar.

Conforme os iluminados esclarecimentos de Ingrid Cañete na obra “Crianças Cristal – a transformação do ser humano”, é imprescindível que saibamos o que representa essa grande onda de pessoas que tem encarnado no nosso planeta com a frequência e energia cristal, notadamente a partir do ano 2000, para que possamos compreender, estimular e evoluir com estes seres de luz, que possuem uma grandiosa missão.

Segundo a autora, esses “novos seres humanos” são altamente evoluídos e exigem que “ampliemos nosso olhar, integrando a dimensão espiritual”, expandindo nossa mente e tomando o caminho da consciência para que possamos reconhecê-los, confirmá-los e auxiliá-los na sua muitas vezes difícil adaptação à vida terrena, para, assim, cumprirmos, todos, nosso propósito divino nesse planeta. Ingrid chega a afirmar, sem hesitação, que “aprender com esses seres especiais representa a nossa salvação; sem exageros!”.

As diferenças físicas e psicológicas das crianças de agora com as nascidas há 20 anos são evidentes, e isso se deve a um plano evolutivo superior para humanidade, que refoge às nossas vontades pessoais.

As crianças cristal serão nossos líderes e governantes no futuro, e possuem como meta desconstituir formas velhas e limitadas de pensar, transformando a energia do planeta para uma forma mais sutil.

Tais seres são regidos pelo coração, pacificadores natos, carinhosos, perdoam com facilidade, são empáticos, muito musicais, sábios, socialmente conscientes e cientes do seu propósito de vida, desde pequenos.

Podem conversar com anjos e guias espirituais e trazer memórias de vidas passadas, além de ter habilidade para a cura. Harmonizam os ambientes onde se encontram. Possuem, frequentemente, olhos grandes e magnetizadores, sendo que gostam de observar as pessoas por longos períodos, parecendo que “leem” a sua alma. Possuem notáveis dons artísticos, que usam como forma de expressão. São especialistas em testar os nossos limites psíquicos e buscam liderar por meio de exemplos de ações.

Preferem alimentos naturais e podem apresentar alergias alimentares, respiratórias e de pele, bem como ter o corpo físico delgado e frágil, demonstrando sua dificuldade e sofrimento na vivência terrena, muitas vezes demonstrando vontade de “ir embora” – ou seja, voltar ao lar espiritual.

Outrossim, possuem forte conexão com a natureza e um ótimo sentido de equilíbrio, além de serem altamente espiritualizados. Muitas vezes telepáticos, podem começar a falar tardiamente, por terem outras formas de comunicação. Podem ser diagnosticados, equivocadamente, como autistas, portadores de Síndrome de Asperger e, até mesmo, com Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), com a perigosa medicalização desnecessária.

Alguns não gostam de ir à escola, pois a sentem entediante, ressaltando a premente necessidade de mudança na estrutura tradicional de ensino. Podem, ademais, causar desconfortos aos educadores em razão de os desafiarem a observar as suas necessidades e características.

As crianças cristal são altamente sensíveis, possuem uma postura contrária à violência, não conhecem o medo e não se dobram facilmente. São avessas a ordens e o que muitas vezes entendemos como birras ou teimosias são apenas “reação de um ser de luz pacífico que, diante de atitudes desequilibradas, falsas e carregadas de energia de baixa frequência, como insegurança, raiva e medo, só pode responder desse jeito: ficam firmes até que os mais velhos encontrem o próprio equilíbrio e demonstrem mais sabedoria do que isso! O que, muitas vezes, não acontece!”.

Tais seres nos desafiam à transformação de paradigmas, podendo gerar, como em qualquer mudança, dificuldades e sofrimentos. Todavia, eles também despertam capacidades e dons latentes dos pais, inclusive habilidades psíquicas.
Essas crianças são muitas sábias e têm muitos a nos ensinar, mas, em contrapartida, precisam que as ajudemos a aprender a viver nesse planeta tridimensional, com energias densas que as afetam e as confundem. Como proceder, então?

Segundo a autora, primeiramente os pais precisam buscar o autoconhecimento e o desenvolvimento da sua autoestima para evitar projetar seus medos, culpas e inseguranças nas crianças, bem como para facilitar sua integração ao mundo infantil. Além disso, é imprescindível que se dediquem a conhecer continuamente seu filho (que “é prioridade número um e a missão mais sagrada de sua vida!”), buscando amplas informações sobre essas “novas gerações”.

É recomendado, também, basear-se sempre na verdade (ser efetivamente honesto) para conquistar a confiança do pequeno, além de negociar e dialogar, evitando guerras de poder. A imposição de limites, outrossim, deve dar-se da forma mais AMOROSA possível (“técnicas educativas sempre centradas no coração”). É fundamental, ademais, dispor de um ambiente afetuoso e aprender a ouvir a verdade da criança, com efetivo respeito, além da mente e do coração abertos.

Sugere-se acionar os anjos e guias espirituais dos pequenos, especialmente nas horas em que estão inquietos. Meditar e rezar com eles rotineiramente. Liberá-los para correr em razão da sua energia (que é alta e de qualidade, mas, se não canalizada adequadamente, pode deixar a criança agitada e/ou ansiosa). Crianças cristal ficam mais estáveis se possuem rotinas para as atividades diárias, pois se sentem mais seguras. Também é importante procurar meios para assegurar a manutenção de uma energia positiva, inclusive com visualizações, aplicações de reiki e utilizações de cristais (pedras).

O mais importante, afinal, é amar muito a criança cristal, com ela sorrir, dançar, rir e brincar. Dedicar nosso seu tempo a ela, estar com ela por inteiro.

Precisamos, pois, despertar para essa nova realidade e para a responsabilidade de adquirirmos conhecimento e mudarmos padrões para compreendermos, protegermos e conduzirmos da melhor forma possível esses seres de luz que são verdadeiras dádivas em nossas vidas e no futuro do nosso planeta!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





Susiane Canal
Servidora Pública da área jurídica, porém estudante das questões da alma. Inquieta e sonhadora por natureza, acha a zona de conforto nada confortável. Ao perder-se nas palavras, busca encontrar um sentido para sua existência.

COMENTÁRIOS