Você nunca se cansa de fingir que está tudo bem?

Resiliência Humana

Por Raquel Aldana

Eu já não aguento mais algumas coisas, não porque me tornei arrogante, mas simplesmente porque não quero mais perder tempo com o que me desagrada ou machuca.

Não tenho mais paciência para o cinismo, para as críticas excessivas e exigências de qualquer tipo. Não preciso agradar quem não gosta de mim, amar quem não me ama e sorrir para quem não me dá valor.

Não dedico um minuto sequer aos mentirosos que querem me manipular. Decidi não conviver mais com a hipocrisia, com a desonestidade e os elogios fúteis. Não tolero mais as conversas fúteis e sem conteúdo.

Sigo meu coração porque odeio conflitos e comparações. Acredito em um mundo composto por pessoas e ideias diversas, por isso evito pessoas de caráter rígido e inflexível.

Os amigos devem ser leais; eu não entendo quem não sabe elogiar e incentivar. Os exageros me aborrecem e tenho dificuldade em aceitar quem não gosta de animais. E, acima de tudo, não tenho a paciência com quem não merece…

Meryl Streep, texto adaptado

Em algumas fases da nossa vida, fingir que está tudo bem para ser aceito socialmente perde o sentido. Sorrir, agradar a todos e tentar ser perfeito pode ser muito cansativo.

Nem tudo está sempre bem e da forma como desejamos, mas parece que somos obrigados a mostrar alegria, felicidade e tolerância com tudo e todos. Fingir é doloroso; chegou a hora de mudar.

Não finja sorrisos

Fingimos que tudo está bem, mesmo quando não temos motivos para estarmos felizes e contentes. Existem situações complicadas que nos deixam tristes e magoados. Essas emoções negativas não querem dizer que você não está saudável; é normal sentir tristeza com o coração partido ou com a doença de algum ente querido.

Não há nada mais doloroso do que tentar aparentar que tudo está bem quando algo nos incomoda por dentro. Isso acaba se voltando contra nós e nos sentimos muito angustiados.

Você sabia que oito em cada dez pessoas fingem estar bem quando estão tristes?

Nossas emoções acabam se embaralhando, nos intoxicam e nos sentimos confusos e frágeis. Tentamos enganar os outros e a nós mesmos.

Por essa razão, é necessário nos libertarmos da obrigação de estar sempre bem dispostos e mostrar como realmente estamos. É possível enganar todo mundo, mas é impossível enganar nossa consciência.

Tentar aparentar o que não somos causa desconforto e até mesmo doenças como a depressão, ansiedade, fadiga, desânimo, insônia, irritabilidade e muito mais.

Procure ser autêntico e demonstre como realmente está em todos os momentos. Aceite seus erros e não se envergonhe do seu passado.

A vida não exige perfeição, e sim felicidade. Aceite-se como é, reinvente a sua vida. Para ser feliz temos que aceitar nossas qualidades e defeitos.

A lição mais importante da vida é aprender a se conhecer melhor. Aceitar e amar, mesmo que para isso seja preciso desaprender algumas coisas e deixar ir muitas crenças que tivemos durante muitos anos.

Abra os olhos e atreva-se a olhar para sua vida sem máscaras.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia

COMENTÁRIOS