Você “explodiu”? Não permita que o lado primitivo do seu cérebro te domine. Cuidado! pode ser desastroso!

Você ficou nervoso demais em determinada situação ou discussão, quando você se deu conta já era tarde demais! Já foi, já passou, já machucou, já magoou, já afastou, às vezes sem volta, às vezes há perdão e recomeço, às vezes a mágoa permanece…

Mas por que isto acontece assim tão repentinamente? Por que ficamos cegos? Por que somos tomados pela ira? Por que ela nos vence? E por que o gosto amargo do arrependimento vem ao nosso encontro depois, só depois que a cabeça esfria…e tudo fica tão claro ao passo que nos sentimos péssimos!

O cérebro reptiliano é nosso cérebro primitivo. Ele é acionado todas as vezes em que estamos em perigo e precisamos agir rápido, não há tempo para raciocínio elaborado, é necessário sobreviver, escapar do perigo iminente!

Logo, o cérebro reptiliano passa a ser dominante, ele está no comando e consequentemente todas as nossas ações são tentativas desesperadas de se auto proteger, todo o resto não importa, apenas o momento atual, foco total no momento atual sem pensar nas consequências. O cérebro primitivo é acionado por exemplo em um assalto, onde o instinto de sobrevivência é desafiado, não há tempo para raciocinar e tomar decisões, a ação deve ser rápida!

Desligamos o raciocínio elaborado de tal forma que tudo que ouvimos se torna negativo, podemos ter a ótica distorcida. O homem evoluiu, mas o cérebro reptiliano cumpre sua função até hoje. Isto quer dizer que todas as vezes em que nos sentimos ameaçados, acionamos o “modo” primitivo e as consequências podem ser desastrosas se não nos dermos conta disto!

Agora, pare e pense nas vezes em que lhe passou uma situação destas, em que você perdeu a cabeça e que depois que a cabeça esfriou, você não se conformou com sua atitude. Sim, você estava no “modo” primitivo! Veja bem, isto é natural do ser humano, é fisiológico.

Mas como se controlar? Não é tarefa fácil…penso que quando o “modo” primitivo se instala fica mais difícil “desligá-lo”, talvez o segredo esteja em perceber quando ele está chegando, respirar, contar até dez e não deixá-lo se instalar. É uma linha tênue entre ser racional e subitamente se sentir ameaçado e acionar o “modo” primitivo, ser tomado pela ira, não escutar , não enxergar e por fim, se auto proteger de coisas que nem sempre são concretas, apenas existem no seu cérebro primitivo, naquele momento.

Tente driblar a linha tênue, mantenha-se racional quando o “modo” primitivo der os primeiros indícios.

COMPARTILHAR


Fabiana Dainese Mauch
Apesar de apaixonada por filosofia, psicologia e relações humanas, estudou e trabalha na área de exatas, encontrando na escrita uma forma de se aproximar de suas paixões. Ama pensar sobre a vida e o que podemos fazer para melhorar o mundo e a nós mesmos.

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS