Você achou que era o fim…mas era Deus mudando a direção dos ventos da sua vida!

Fabiana Dainese Mauch

Tem uma frase que gosto muito, que diz que não está em nossas mãos decidir para que lado sopram os ventos da nossa vida, a nós cabe somente ajustar as velas do barco, na tentativa de traçar um novo rumo…Esta é uma das maiores verdades da vida! Em um determinado momento tudo pode estar muito bem e no momento seguinte uma tempestade pode se instalar e mudar tudo! Muitas pessoas agem e pensam com soberba, pensando serem donas dos ventos que sopram o barco da vida, mas na verdade não são! E ninguém é!

É Deus o dono dos ventos que sopram e fazem movimentar o barco da vida, só ele sabe se o mar estará calmo ou mexido, se o sol brilhará ou uma tempestade iniciará…

Assim é a vida, tudo está bem e de um segundo ao outro, a situação pode mudar completamente. Às vezes o que estamos vivendo parece até um pesadelo que não vai ter fim, tão acometidos nos sentimos que não enxergamos nada a volta, o medo domina, mas a fé é que nos ergue e nos mantêm em pé e firmes no caminho! É o “chacoalhão da vida”! “O presta atenção”!

Alguns acontecimentos nos colocam tão fragilizados e perdidos que pensamos que será o fim! Mas Deus sabe exatamente aquilo de que precisamos, ele nunca nos abandona, podemos confiar que a tormenta vai passar e algo inesperado e maravilhoso vai acontecer!

Acredite, confie e entregue os seus caminhos ao Senhor. Seja grato sempre e principalmente seja paciente. Não se volte contra Deus, você pode achar que é o fim, mas na verdade é Deus agindo, mudando os ventos da sua vida de direção! É tão maravilhoso constatar que pensamos que não tinha mais jeito e uma reviravolta maravilhosa acontece, a tormenta passa e a calmaria vêm, despertando um novo rumo, um novo aprendizado e uma nova vida! A nós basta somente continuar acreditando e confiando.

É como se fosse uma metamorfose, a vida é perfeita! Justamente quando a lagarta achou que era o fim, ela renasce diferente, preparada para trilhar novos rumos…bater as asas e descobrir que pode ver o mundo de forma totalmente diferente.

Renascer como a borboleta é brindar a vida, é agradecer o presente que nos é dado a cada novo amanhecer.

COMPARTILHAR


RECOMENDAMOS


Fabiana Dainese Mauch
Apesar de apaixonada por filosofia, psicologia e relações humanas, estudou e trabalha na área de exatas, encontrando na escrita uma forma de se aproximar de suas paixões. Ama pensar sobre a vida e o que podemos fazer para melhorar o mundo e a nós mesmos.

COMENTÁRIOS