Virar a página ou fechar o livro?

Escolhas, sempre as escolhas.

Decidir o momento da virada, nem sempre é uma tarefa fácil, exige coragem, determinação e muita fé.

Toda a mudança gera um caos inevitável, que fará você dar aquela olhadinha para trás com saudade da sua zona de conforto. No entanto, passado o caos inicial, olhar pra frente é realizador.

E é no hoje, que sua vida vai se transformando, se realizando, se edificando.

Você vai fazendo escolhas e determinando o modo como quer que sua vida se ajeite lá na frente, mas é só no futuro que você realmente vive a concretização das suas escolhas.

Às vezes, apenas virar a página não é suficiente para seguir nossa vida de modo pleno, pois as coisas tendem a se repetir.

Os personagens se repetem, as histórias acabam com o mesmo fim – isso acontece por que você está repetindo o mesmo padrão de comportamento, e enquanto “se faz as mesmas coisas, sempre se terá o mesmo resultado”.

Nesse momento, é chegada a hora de “trocar o livro” e se arriscar em novas aventuras. Quem sabe até escrever um novo livro… sem padrões ou limites.

Pense sobre que história da sua vida você gostaria de contar. Reveja seus valores, suas crenças, seus hábitos, e siga arquitetando seu próprio caminho – essa responsabilidade é só sua!

Permita-se tomar novas decisões, viver mais livre, explorar seus potenciais. Aprendendo e sentindo como seus novos sentimentos e sentidos que irão surgindo e se manifestando frente a todas as novidades que agora você se expõe.

Embarque nessa aventura, que é a sua vida de peito aberto – você pode realizar mudanças e transformações a qualquer momento (pode dar um passo pra trás e dois pra frente ou vice-versa), só depende da sua vontade e do seu desejo de realização.

Confie em você, confie em suas escolhas – ninguém sabe mais sobre sua vida, ou sobre o que é melhor para você, do que você mesmo.

FONTEShoutout
COMPARTILHAR
Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia



COMENTÁRIOS