Vida após divórcio: recuperação exige calma, mas é possível reencontrar o amor

Resiliência Humana

Todo mundo que passa por uma separação sabe como é difícil superar essa etapa. A jornalista Fátima Bernardes, que se separou do também jornalista William Bonner em agosto de 2016, após 26 anos de casamento, começa agora, mais de um ano depois, uma nova relação. Sim, é possível reencontrar o amor mesmo depois do fim de um longo casamento, mas o processo exige calma e muita reflexão.


É muito importante se sentir fortalecido e bem consigo mesmo antes de embarcar em uma nova relação. De acordo com a doutora em psicologia social Maria Izabel Calil Stamato, o tempo para essa transformação é muito pessoal. “Um ano, um mês, um dia? Não há prazos estabelecidos para se recuperar de um término de relação”, diz.

O primeiro passo, ela explica, é investir em si mesmo. “Sem dúvida, ser preterido sempre traz prejuízos à autoestima, pois, após o momento inicial de raiva e de culpabilização do outro, a pessoa tende a atribuir a si mesma a responsabilidade pela perda, dando ênfase aos aspectos negativos de seu comportamento e se sentindo um ‘lixo’ por não ser capaz de manter um relacionamento”, conta.


O processo de superação é semelhante ao luto. “É desaconselhável sair de uma relação e já entrar em outra. Quando isso ocorre, há um risco muito grande de se levar para a próxima união os mesmos problemas e aí só estará mudando de parceiro, mas a situação que pode ter sido um dos impeditivos para um casamento saudável permanece”, destaca a psicóloga Luciana Kotaka. Neste sentido, Fátima mostra que, no seu tempo, ela vai dando a volta por cima e que sempre é tempo de aproveitar a vida.

FONTEPsicologias do Brasil
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Resiliência Humana

Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia


COMENTÁRIOS