Tudo que deixamos para depois

Adriana Biem

Por que deixamos tantos planos para depois? Por que adiamos sempre algo que achamos que nos fará feliz?

Devo admitir que sinto certa angústia ouvindo as pessoas repetirem frases como “Um dia ainda faço isso”, “Quem sabe um dia…” ou “Qualquer hora dá certo”. Angustia-me porque vejo nessas frases eternas desculpas e medo, muito medo de enfrentar determinadas situações.

Para realizar nossos sonhos é preciso arriscar, é preciso deixar esse medo um pouco de lado, fazer de conta que ele não está lá e seguir em frente, sair da zona de conforto. Isso gera tensão, pois ficar nela é uma forma de proteção, um jeito de continuar na situação de sempre, uma situação que apesar de por vezes não ser muito boa, é o local que conhecemos e por ser familiar, permanecemos.

Achar que um dia as coisas que você deseja vão simplesmente acontecer, é uma atitude quase que infantil, na qual acreditamos que alguém fará por nós, que alguém dará o que tanto sonhamos.

Quando vejo as pessoas deixando seus maiores sonhos nas mãos do destino, como se nada pudessem fazer para alcançá-los, percebo essa gigante capacidade do ser humano de inventar desculpas para serem infelizes ou não realizados.

É normal estar em uma roda de conversa e ouvir lamentações a respeito dos atos não realizados, dos sonhos deixados para trás sempre com a desculpa de que a hora passou ou o momento ainda não chegou. Passado ou futuro são impeditivos, mesmo porque não existem. O único momento é o presente, e nele, sempre parece impossível realizar determinada coisa.

O aviso, é que a hora é você que faz! Acredito que um verdadeiro autoconhecimento faz com que consigamos eleger as nossas prioridades e agir de encontro com as nossas vontades, rumo à conquista de objetivos.

Vejo no consultório as pessoas chegando com 10 diferentes desejos, pessoas “enlouquecidas” com a quantidade de tarefas, não sabendo por onde começar, pessoas que foram aos poucos deixando os sonhos para depois, os planos para mais tarde, e quando vão acordando, percebem que deixaram tanta coisa acumulada para fazer, que acabam ficando paralisadas por seus próprios desejos.

Entender seus medos, receios, motivos, desculpas, ajuda muito na hora de saber por onde começar, na hora de eleger o primeiro passo para caminhar em busca de um maior desenvolvimento pessoal.

Saber onde estão nossos entraves, nossas dificuldades, faz às vezes com que tudo se desenrole de uma forma mais fluida, até mágica.

Todo mundo tem medo, todo mundo tem insegurança, o que diferencia as pessoas, é a forma de lidar com isso.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Adriana Biem
Adriana Cardoso Biem Psicóloga Clínica, especialista em Gestalt-Terapia CRP 06/80681 Formada pela Universidade São Marcos, especialista pelo Instituto Sedes Sapientiae Atende em Alphaville (Barueri/SP) e Granja Viana (Cotia/SP) Contatos: [email protected] www.facebook.com/adrianabiempsicologa @adrianabiempsi (Instagram) www.adrianabiempsicologa.com.br

COMENTÁRIOS