Técnica japonesa simples para eliminar o estresse

Resiliência Humana

O “Jin Shin Jyutsu” é uma arte japonesa e um tipo de filosofia de vida que ensina a desbloquear o estresse e amortecer o peso das pressões cotidianas usando apenas as mãos. Trata-se de uma técnica interessante de autocura que procura reequilibrar o bem-estar físico e mental através dos dedos e do que cada um deles representa.

Estamos diante de uma abordagem pouco conhecida para o mundo ocidental e que provavelmente para muitas pessoas parece estranha ou pouco crível. Mas, na hora de administrar muitos dos males mais comuns da nossa sociedade, como pode ser o estresse, a ansiedade ou a depressão, precisamos de diferentes estratégias. Por outro lado, para conhecer qual é a que melhor se adapta a nossas necessidades pessoais, o melhor é conhecer várias e experimentá-las.

“O estresse aparece quando, estando aqui, queremos estar ali.”
-Ekhart Tolle-

Para tratar uma dor qualquer não basta um remédio, e no que se refere à tensão física, ao cansaço mental ou aos desequilíbrios hormonais e neuroquímicos associados ao estresse, estas técnicas ancestrais podem funcionar muito bem. São fáceis de realizar, não requerem treinamento, e em um momento específico de sobrecarga são capazes de trazer o bem-estar em pouco tempo.

O estresse, esse inimigo implacável

Um dos planos que Alfred Hitchcock mais costumava usar nos seus filmes era aquele no qual a câmera se colocava na posição de um deus para nos dar uma visão panorâmica imensa com olhar de pássaro. Desta forma, o protagonista ficava pequeno diante da imensidão, mostrando a sua infinita fragilidade.

A mesma coisa acontece conosco. Em meio a esta vasta e complexa sociedade cheia de dinâmicas frenéticas, nos tornamos pequenos. A vida às vezes nos supera e o cérebro não faz outra coisa que detectar potenciais perigos, provocando assim um desequilíbrio no nosso sistema nervoso autônomo, que impacta muitas de nossas funções básicas (respiração, digestão, circulação sanguínea…)

Uma coisa que não podemos esquecer é que o estresse, por si só, sempre será positivo se for justificado (quando a ameaça existe), moderado em intensidade e não por muito tempo. É uma forma de conseguir energia, de pensar mais rápido e de ficarmos mais ativados. O verdadeiro problema acontece quando este tipo de epidemia moderna se torna crônica. Nosso corpo não está preparado para uma acumulação excessiva de adrenalina e cortisol, e os efeitos são implacáveis.

A seguir, explicamos uma técnica simples que pode ajudá-lo em diferentes momentos. Você quer conhecê-la?

A técnica japonesa para eliminar o estresse

É bem provável que você já tenha ouvido falar alguma vez desta técnica. De fato, é comum ouvir que ela pode eliminar o estresse em apenas 5 minutos. Bom, convém ser cauteloso com relação a este aspecto. O estresse, nos casos mais sérios, requer também novas abordagens mentais e uma revisão do nosso estilo de vida. Esta técnica é apenas um ponto de partida, um alivio momentâneo para nos permitir estar mais presentes e reequilibrar muitas das tensões que nos prendem.

Qual é a base da técnica do Jin Shin Jyutsu

Segundo a arte do Jin Shin Jyutsu, cada dedo está ligado a dois órgãos do corpo humano. Este sistema é semelhante ao da reflexologia, onde o toque manual é suficiente para ativar as conexões entre os pontos de energia da extremidade com o órgão correspondente.

Esta técnica, por sua vez, permite que a pessoa acesse determinadas emoções graças a essa interação com certos órgãos. Não podemos esquecer que, segundo a cultura nipônica, cada órgão está relacionado a um determinado universo emocional.

Como usar o método japonês para aliviar o estresse

Basta fechar o punho esquerdo segurando um determinado dedo da mão direita. O dedo que devemos escolher e pressionar durante 30 segundos é aquele que mais se relaciona com nosso incômodo ou problema em especial.

Estas são as orientações nas quais devemos nos basear:

Polegar: preocupações, nervosismo e estresse.
Indicador: medos.
Médio: ira, raiva e cólera.
Anelar: depressão, tristeza e indecisão.
Mindinho: pessimismo, falta de energia e ansiedade.
Uma vez identificada a dimensão emocional que caracteriza a situação, envolva e pressione esse dedo em séries de 30 segundos (pressão-descanso-pressão-descanso) ao longo de 5 minutos.

A mão e seus pontos de pressão: solução rápida em momentos de tensão

Talvez você já tenha ouvido falar alguma vez da acupressão, uma técnica tradicional do oriente que consiste em fazer pressão em determinados pontos do corpo, tais como a planta do pé, a orelha, a boca do estômago… O método baseado na arte do Jin Shin Jyutsu que acabamos de explicar está baseado nela, e muito além do que muitos possam pensar, também tem a sua base biológica e o seu propósito.

“Aquele que vive em harmonia consigo mesmo vive em harmonia com o universo.”
-Marco Aurelio-

Sob a nossa pele se estende uma complexa ramificação de nervos chamada de fibras C. Estas fibras se encarregam de transmitir informação sensorial através de um tipo de células muito especiais: as células de Merkel. Graças a este tipo de pressão localizada, podemos evitar tensões, sobrecargas e inclusive desconforto físico.

Todos sabemos, contudo, que estas técnicas não curam doenças e que por si mesmas não dão uma resposta final a esse veneno implacável que implica o estresse crônico. Contudo, são uma ferramenta maravilhosa para encontrar alívio em um momento específico quando estamos no trabalho ou quando chegamos em casa com as tensões do dia nas costas.

Às vezes, só pressionar durante dois segundos o centro da mão nos conduz a um estado de relaxamento tão prazeroso quanto libertador. São pequenas estratégias que não custam nada e com as quais podemos conseguir muito.

Que tal experimentar esta técnica japonesa para aliviar o estresse?

FONTEA mente é maravilhosa
COMPARTILHAR


RECOMENDAMOS


Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia

COMENTÁRIOS