SOBRE A ARTE DE PENSAR E MEDITAR

Vivemos em uma época de muitas informações, onde não se pode mais dar desculpas de que você não pode adquirir conhecimento de uma forma fácil e rápida. Hoje em dia uma criança de oito anos de idade consegue obter mais informações e notícias do que um idoso de 1915. Isso é muito bom, não tenho dúvidas, mas a questão é se conseguimos filtrar tudo isso e fazer das informações um repertório prático em nossa vida. Em nossas redes sociais é fácil encontrarmos pessoas que conhecem sobre tudo: tem gente opinando sobre política, outros opinando sobre meio ambiente, muitos falando de futebol e vários outros dizendo coisas sobre a nossa sociedade atual. Mas será que eles são peritos no assunto ou apenas repetidores de informação?

O acesso a informação é ótimo, é muito bom ver que existem pessoas buscando conhecimento, pois como já dizia Francis Bacon, “Conhecimento é poder”. Quem sabe o que você não sabe acaba possuindo o que você não tem. Quem possui o conhecimento possui o resultado final. Hoje em dia você pode adquirir conhecimento e informação lendo revistas, lendo jornais, entrando na internet, ouvindo podcast, lendo livros e diversas outras maneiras para se manter antenado em tudo o que acontece. Se você é faminto por informação com certeza hoje você tem muito mais conhecimento do que no ano anterior. Pois bem, agora surge a pergunta: você reflete sobre aquilo que você conhece? Você consegue pensar e meditar sobre o assunto que você acabou de aprender?

Não confunda conhecimento com sabedoria. Conhecimento é ter informação, mas sabedoria é saber usar as informações que você possui. Eu quero incentivar você a meditar mais sobre os assuntos que você conhece, alargar as linhas do seu pensamento, fortalecer os seus neurônios e produzir novas ideias para a sociedade. No meu caso eu sou um faminto por conhecimento, me inspiro muito em Salomão que sempre em sua vida buscava conhecer as coisas da vida, mas não apenas isso, ele buscava refletir a respeito dos assuntos que ele observava, se tornando assim um homem sábio escrevendo diversos provérbios. Quando eu recebo uma informação eu procuro refletir sobre ela. Procuro ao fazer uma caminhada ruminar o assunto, enquanto estou trabalhando busco seguir pensando sobre esse novo conhecimento adquirido. Outras vezes em casa procuro ir para um lugar quieto, coloco um fone com sons da natureza e fico meditando sobre os novos conhecimentos, e assim as informações vão sendo sugadas pelo meu cérebro ao ponto de me motivar a aplicar tudo isso na minha vida.

Experimente pensar mais, a dialogar com um novo livro que você leu, pois não basta apenas ler, tem que entender. Cada informação faz seu cérebro acelerar, mas é preciso meditar o assunto para não perdê-la. Certa vez uma colega da faculdade me disse que não é que o ser humano não pensa, na verdade a maioria tem preguiça de pensar. Vou além, digo que o ser humano tem preguiça de refletir sobre aquilo que ele tem no repertório da sua mente. Nenhum conhecimento é perdido, ninguém ira roubar de você, mas ele pode ficar guardado tão no fundo da sua alma que é perigoso ninguém usufruir dessa informação. Saia de casa, faça uma caminhada, vá correr e organizar os pensamentos, para que você não fique um cabeçudo cheio de conhecimento mas pouca ação. Insisto que você reflita mais, medite mais e aplique-se em ensinar e reproduzir conhecimento.

 

VIARafael Oliveira
COMPARTILHAR
Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia



COMENTÁRIOS