SINTO MUITO, ELA NÃO VAI VOLTAR

Nas melhores fantasias, ela os via juntos. Felizes, na casa nova. Em pouco tempo, teriam filhos, almoços em família e viagens românticas, nas férias. Só que ela estava te vendo como ela queria. Não como você era — talvez ainda seja. Aquela moça acreditava que isso também era uma forma de te amar. Vê-lo além dos defeitos, idealizando um futuro que certamente não teriam. Não devido ao chute que você deu nela — como se tivesse a conhecido na semana passada — mas, sim, ao fato de que foi ela quem fez tudo por vocês.

Ela é inteligente, e sempre desconfiou de histórias de amor construídas na primeira pessoa do singular. E, obviamente, um dia tudo acabou. Pois é, para você, sempre foi mais fácil pronunciar uma sílaba (fim) a três palavras (eu te amo). O mais engraçado é que a moça apaixonada sempre esteve ao seu lado, independente de qualquer coisa. Relevando todos os seus erros, inúmeras vezes. Te incentivando, motivando e lhe dando todo o amor do mundo. Compartilhou seus sonhos, medos e expectativas. Se apaixonou de verdade, depois te amou. Por fim, quis construir uma vida contigo.

Mas que bom que foi isso que você disse. Ela sempre falava que ao contrário da canção “Maior Abandonado”, de Cazuza, mentiras sinceras nunca a interessaram. Pelo menos era o que a moça achava. Sem perceber que, por um longo tempo, foi só isso que recebeu: mentiras sinceras. Inverdades proferidas em prol de um sorriso imediato.

Aquela menina mulher, ainda se lembra dos dias em que passou perdida naquele labirinto escuro. Lembra de como chorou, como se fosse o fim do mundo — e sente um imenso carinho por si, como se estivesse olhando para uma menina. Uma criança perdida em sua ingenuidade, acreditando que aquilo duraria para sempre. Depois se sentiu orgulhosa da menina que cresceu e soube seguir em frente. Por que ela insistiria em planos que não a incluíam?

Enquanto buscava a saída, se recordou das vezes em que vocês se desentenderam e depois tudo ficou bem. Metade dela acreditava que tudo iria voltar ao normal, a outra metade dizia: “Pare de relevar e insistir. Você fez todo o possível. Jamais carregará o fardo de não ter tentado o suficiente…”.

Surpreendentemente, ela estava duplamente correta. Tudo poderia voltar ao normal, se aceitasse o seu perdão — de novo. E, sim, já estava na hora dela encerrar aquela história. É claro que ela escolheu te perdoar! — sempre foi dona de um coração imenso. Mas não voltou. Perdoar e reatar, nunca foram sinônimos. Escolheu seguir devagar, mas sempre em frente.

Sabe, meu amigo, na culinária, queijo combina com goiabada; na canção Violin and Beat, música de rua com violino; na astrologia, signos de fogo com os de ar. O mundo tá cheio de combinações interessantes. Só que têm algumas que nunca dão certo: amor com egoísmo, jogos com sentimentos.

E, quando você riu, batendo no peito e dizendo: “Duvido que você não volte”. Aí a casa caiu, mesmo. A decisão dela já tava tomada, mas isso soou como um desafio. Amor não é um jogo, lembra? Após tantos anos, na sua cabeça, era inconcebível que ela não voltasse. Em um piscar de olhos, você é que tinha se tornado a criança ingênua. Ela te deu todas as chances do mundo? O que você fez com elas?

Você a desafiou e ela se desafiou também. Após encontrar a saída, quis se superar. Conhecer outros amigos, outras cidades, outros países, mudar de trabalho, morar em um lugar diferente. Realizar todos os sonhos que tinha deixado no fundo da gaveta, para ficar com você. Após fazer tudo isso, ela chegou à conclusão de que o mundo dela é melhor sem você!

Ela já partiu, e não vai mais voltar. Mas eis aqui algumas palavras do amor que você desperdiçou.

“Admito que nunca imaginei dizer que sou mais feliz sem você. Também, não nego que me sinto grata por ter acabado antes de termos ido mais longe. Reconheço que aprendi muitas coisas com o nosso relacionamento, e se você não tivesse batido no peito talvez eu não tivesse ido tão longe. É triste que o seu orgulho tenha me estimulado.

No fim das contas eu estou mais feliz, agora. E espero que você fique também. Que o seu erro de hoje, seja o acerto de amanhã. Quando encontrar uma mulher bacana, não peça para ela desistir de seus sonhos por você. Não seja egoísta. Não ache que ela vai te perdoar a vida inteira. Apenas ame-a verdadeiramente, sutilmente e incondicionalmente. Desafie-a a ficar para sempre ao seu lado ao invés de partir.

Com carinho, do amor que você desperdiçou”.

Se você ficou curioso(a) para ouvir as músicas citadas acima: Cazuza – Maior Abandonado Yann Tiersen – Violin and Beat

 




COMENTÁRIOS