Querido passado, obrigado(a) por tudo!

Iandê Albuquerque

Obrigado por todos as decepções vindas de gente que eu já esperava e das pessoas mais inesperadas da minha vida, porque cada lágrima que derramei valeu a pena, cada minuto que passei tentando me realinhar me fez ser quem eu sou hoje.

Obrigado por ter me ensinado que muitas pessoas vão aparecer na minha vida por interesse e que poucas são aquelas que vão permanecer ao meu lado mesmo quando não tenho tanto para oferecer.

Obrigado por todos os desenganos que me ensinaram a ser maior e mais forte.

Por ter me feito entender que perder às vezes é inevitável porém necessário para que eu possa aprender a vencer novamente. Obrigado por ter me ensinado que algumas pessoas entram na nossa vida somente pra bagunçar, mas que no meio do caminho, sempre vai existir o tempo para ajudar a reorganizar tudo.

Obrigado por ter me mostrado que apesar de todas as desilusões, machucados e frustrações o amor ainda é o melhor caminho para curar o insensível.

Obrigado também por ter me amadurecido, por ter me ajudado a compreender que o amor não acaba quando o relacionamento termina, que amar é um exercício diário e que o amor não é como um perfume que perde o aroma, porque o amor não fica na pele, o amor não fica na superfície, ele fica na alma, ele fica dentro da gente.

Obrigado por ter me mostrado que é possível amar novamente, que permanecer em relacionamentos abusivos dói pra caramba, mas quando a gente se livra, toda dor se torna bagagem pra gente levar pra vida.

Obrigado por ter me ensinado, mesmo quando foi tão difícil de entender, que quem ama realmente desiste e que desistir de alguém que você ama muito requer uma maturidade imensa. Às vezes a gente precisa escolher entre desistir de alguém ou desistir da gente mesmo, sabe? Parece simples, mas só quem desistiu de um amor entende e consegue explicar isso.

Obrigado por ter me apresentado cada vez mais a mim mesmo, por ter me feito compreender que às vezes a gente precisa de uma boa companhia e que devemos estar bem conosco porque muitas vezes essa boa companhia será o nosso interior.

Obrigado por ter me feito entender que ficar sozinho não é o fim do mundo…

Obrigado por ter me feito entender que ficar sozinho não é o fim do mundo e que é bem melhor estar só que se sentir sozinho ao lado de alguém. Obrigado pelas crises existenciais que passei e que me ajudaram a entender o meu eu, e a encontrar caminhos quando desacreditei que existiam.

Obrigado por cada traição que suportei, por cada mentira que tive que ouvir e por cada falsidade que lidei, porque aprendi com tudo isso que o mundo está cheio de pessoas iguais e o que me resta fazer e ser diferente. Por fim, querido passado, o meu muito obrigado aos amores que se foram, as decepções e aos machucados que serviram de ponte pra que eu chegasse até aqui ainda mais forte e mais intenso.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Iandê Albuquerque

Sou recifense, 24 anos, apaixonado por cafés, seriados e filmes, mas amo cervejas e novelas se houver um bom motivo pra isso. Além de escrever em meu blog pessoal e por aqui, escrevo também no blog da Isabela Freitas, sou colunista do Superela e lancei o meu primeiro livro em Novembro de 2014 pela Editora Penalux. .


COMENTÁRIOS