Quem critica demais o outro, no fundo, está muito mal consigo mesmo!

Existem pessoas maravilhosas por aí, e eu estou a aprender a deixá-las entrar na minha vida. Aquilo que sou, os outros refletem no que são para mim.

A qualidade das nossas conversas é o espelho perfeito daquilo que dizemos a nós mesmos, mesmo sem palavras envolvidas. Quando alguém diz: “és feio” a alguém, provavelmente tem esse pensamento treinado em relação a si mesmo, mesmo que seja bem no fundo do iceberg da sua consciência.

Quer seja diretamente ou indiretamente, aquilo que falamos das pessoas revela exatamente aquilo que achamos de nós. Porque o que sentimos, refletimos nas ações da nossa vida.

Então imaginem aquelas pessoas que falam mal dos outros o tempo todo!

Não importa o que essas pessoas que estão a ser mal faladas façam, elas nunca vão agradar a quem as critica. O defeito é de quem fala, e não de quem é falado. Este defeito chama-se emoção negativa.

O erro da pessoa que fala mal é a emoção negativa. É uma necessidade urgente dela se voltar a si mesma, se olhar ao espelho e se ver de fora. Perguntar-se: “o que é que eu posso melhorar em mim?” A resposta é: tens de te sentir melhor.

Ao te sentires melhor contigo mesmo, vais automaticamente sentir-te melhor acerca de tudo. De repente, aquela pessoa não incomoda tanto. Aquele trabalho já não é tão difícil. Aquela notícia já não causa tanto transtorno.

Porque é um trabalho interno! Mas nós fomos tão programados a falar mal de tudo e de todos, que é compreensível que as pessoas julguem tanto umas às outras, nem que seja simplesmente pela cor da camiseta que o outro está a usar!

Vamos acabar com as brigas.

Se tu dizes mal de alguma coisa, estás mal contigo, ponto.

Na minha experiência, o bullying que sofri nos tempos de escola fez-me ver que aquelas pessoas não eram mesquinhas, mas que lhes faltava amor próprio. Não as culpo, agradeço porque me fizeram ver a verdade sobre toda a gente.

Uma pessoa que se ama, que pensa nela própria e sente: “sou uma pessoa espetacular”, é a que fala bem de todas as pessoas, e que escolhe não falar mal, porque não faz sentido na cabeça dela.

Pode não ser perfeito, mas na vida vamos aprendendo a amar-nos mais e mais, e aqueles que alcançam um nível de amor próprio tão elevado que os outros não podem não notar, surpreendem com a sua atitude positiva para com TODAS as pessoas.

Quando se fala daqueles que são arrogantes porque gostam demasiado deles mesmos, que passam por cima dos outros e se acham superiores, não se enganem.

Isso é mentira! Alguém que ama a si próprio jamais trata os outros como inferiores. O amor gera mais amor, quer seja vindo de nós, quer seja vindo dos outros.

Vamos praticar elogiarmo-nos com sinceridade. Vamos falar muito bem de nós! Quanto mais o fizermos, mais teremos vontade de fazer.

Ainda mais importante que isso, vamos aprender a falar bem dos outros. Muito mais. Substituir maldizer por bem-dizer é plantar um jardim de positividade na nossa vida. Quanto mais agradeceres e elogiares, seja o que for, seja quem for, mais vais ter vontade de o fazer, e mais irás irradiar aquela luz própria que tanto te intrigava nas pessoas floridas.

VIACláudia Rocha
COMPARTILHAR
Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia



COMENTÁRIOS