Quando você permite ter o que merece, atrai o que necessita

Tourist looking at Wanaka lake and Southern Alps from the top of Mt Roy at sunset, Wanaka, Otago region, New Zealand

Às vezes nos esquecemos que somos as pessoas mais importantes de nossas vidas. Aprender a dizer “não” quando algo não nos convence não nos torna egoístas. Você deve começar a se priorizar.

Estamos certos de que você sabe do que as outras pessoas querem. Você consegue atender às necessidades de seu parceiro, de seus pais e de seus filhos todos os dias, isso porque você quer e porque se preocupa com eles.

Agora, você também se preocupa todos os dias com as coisas que você precisa? Em certos momentos é complicado. Na verdade, muitas pessoas tendem a ter aquele pensamento “se os outros estão bem, eu estou bem”.

Está claro que oferecer felicidade para os outros, e também segurança, cobrindo todas as suas necessidades, é algo primordial. No entanto, nunca devemos nos esquecer de que também merecemos as coisas, merecemos ser cuidados, atendidos.

Desfrutar de nossa identidade, de nosso espaço e tempo cultivando uma boa autoestima é algo primordial, e hoje lhe convidamos a refletir conosco sobre este assunto.

Minhas necessidades, suas necessidades

Dentro da psicologia popular se etiqueta como “Peter Pan” toda pessoa que se caracteriza pelos seguintes comportamentos:

  • Ajudar os outros a todo momento, priorizando o parceiro ou a família antes dela mesma.
  • O fato de cuidar, de atender e de satisfazer todas as necessidades dos demais, faz a pessoa feliz. É útil, e essa é, além disso, sua forma de oferecer amor.
  • Sempre chega um momento no qual a pessoa se dá conta de que está oferecendo todo o seu ser, sem receber nada em troca. Sua autoestima é frágil e teme ser abandonada e deixar de ser útil para os demais.

Você provavelmente não tenha chegado a estes extremos. Porém, o mais comum que podemos sentir em nosso dia a dia é o seguinte:

  • A sensação de “estar amarrado”. Você coordena seu trabalho com as obrigações da casa, dos filhos e até mesmo o cuidado de seus pais ou algum idoso.
  • Todos os dias esperam que você faça o mesmo, que se esforce da mesma maneira e que sua disposição física e emocional nunca mude. Você é aquela mulher que atende aos demais com carinho e total abertura.
  • Os demais não parecem se dar conta de que você não tem “tempo para si mesmo”. Acreditam que você é feliz fazendo cada uma dessas tarefas, investindo o seu tempo naqueles que o pedem.
  • Quando chega a noite, você se lamenta por não ter tido nem um instante para si mesma, e fecha os olhos com cansaço pensando que no dia seguinte as mesmas obrigações lhe aguardam.
  • Por estender muito o tempo seguindo este tipo de comportamento, você corre o risco de cair em um estado de ansiedade. Pode ser que sua mente se programe todos os dias para realizar as tarefas, mas seu corpo não poderá responder.
  • O nervosismo, o cansaço e o nível de cortisol no sangue começarão a causar problemas em sua saúde física. E, com relação ao equilíbrio emocional, você se dará conta de que construiu uma espécie de prisão da qual não sabe como sair.

Convidamos você a colocar em prática as seguintes estratégias.

O que você merece, o que você precisa

“Quando você se permite ter o que merece, atrai o que necessita”. Pense bem nesta frase e aplique-a em seu dia a dia. Explicamos como fazê-lo.

Dar-se o que merece não é ser egoísta

  • Existem aqueles que sustentam a ideia errônea de que dispor de uma alta autoestima é aflorar o egoísmo, por priorizar a si mesmo. Nada está mais longe da realidade.
  • A primeira coisa que deve estar clara é que você merece ser feliz. Se sua vida está dominada pelo estresse e pela ansiedade, por priorizar os demais antes de si mesmo, no final você ficará doente.

Então, de que modo servir os outros desse jeito lhe fará algum bem? Nenhum. Assim que, tenha em mente que oferecer para si mesmo o que merece é atuar de um modo justo.

 

  • Ao longo do dia você deverá se dedicar, pelo menos, duas horas. Invista-as naquilo que o faz feliz, permita se desconectar e desenvolver seu crescimento pessoal.
  • Aprenda a dizer não. E por fazê-lo, por dizer em voz alta sua opinião e suas necessidades, tampouco é uma pessoa egoísta. Você é uma pessoa realista. Se não deseja realizar aquela tarefa que seu irmão ou uma amiga lhe pediu, diga. Se não deseja cumprir o que seu parceiro lhe pede, diga. A sinceridade aliviará esse peso.

    Desfrutar do que merecemos, nos torna livres

    • No momento em que começamos a desfrutar daquilo que merecemos, as coisas começam a mudar. Por qual razão? Porque você começa a se reconhecer, porque começar a se valorizar também eleva sua autoestima.
    • Se os demais não se dão conta do quando você é valiosa, demonstre. Não somente você é capaz de cuidá-los, de atendê-los, como também de amá-los. Também é capaz de querer a si mesmo e de facilitar seu próprio crescimento pessoal.

    Comece hoje mesmo a se priorizar um pouco mais. Busque um tempo para relaxar, pratique seus hobbies, enriqueça suas relações sociais e pense sempre que você é o mais importante na história da sua vida. É o protagonista.

FONTEMelhor com Saúde
COMPARTILHAR


Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS