Precisamos falar sobre aquela amiga negativa…

Gabi Barboza

Sim, atualmente a mulherada está se unindo. Mas existe a amiga negativa.

É aquela que você vê como amiga, mas ela só lembra de você quando precisa. É aquela pessoa que ao ouvir suas conquistas, não fica feliz por você.

É a mulher que você ouve sempre, ajuda, aconselha. Mas ela fica um mês sem falar com você quando está tudo bem na vida dela.

É a pessoa que te magoa naturalmente. Que você expõe sua mágoa e ela parece não ficar mal.

Passa um tempo e novamente, ela te magoa. Sabe o porquê disso? É que para ela, você é apenas um ponto de apoio incondicional. Ela sabe que se for choramingando para o seu lado, terá um afago. Será cuidada.

Mas e você? Ela te dá atenção, às vezes. Eu sei como é isso, acredite. mas isso não é constante. É quando dá. Ela marca de sair com você e nunca consegue. Mas, se tiver com algum problema, ela faz brotar tempo.

É a amiga negativa que te joga um balde de água fria quando você conta coisas boas. Que desanda a falar das pedras no caminho e faz você pensar que não vai conseguir.

E você até pensa em tirá-la da sua vida. Mas ela já te fez “tanta” coisa, que você fica sem graça. Você releva. Acha que está sendo dura com ela.

Então, você vai levando. Colecionando mágoas. Mentindo para si mesma que “ela quer o seu bem”. Que “ela é assim mesmo”. Que ela “anda ocupada demais para te dar atenção”. Até quando você vai se enganar e levar isso adiante?

Há pessoas que precisamos mesmo tirar da nossa vida, moça. A amiga negativa é uma delas.

Nós mentimos para nós mesmas que ela “é legal”, que ela “nos faz bem”. Mas se colocarmos numa balança, ela nunca sequer foi amiga.

Existem N maneiras de dizer algo a alguém. A maneira mais fácil é não escolhendo palavras e magoando. Existe um grande abismo entre “amiga que é amiga diz a verdade” e “amiga que é amiga diz a verdade de qualquer forma”.

O cuidado ao te dizer algo, ao escolher as palavras e orientar, é coisa de amiga. Ouvir o que não quer da amiga faz bem, se essas palavras não vierem como espadas em sua direção.

Cabe a você avaliar e ver se ela é mesmo uma amiga negativa. Se for, tire-a da sua vida, sem pensar mais vezes. Devemos nos cercar de quem nos faz bem.

O mundo é cheio de gente. É verdade! Mas quem nos cerca e faz parte da nossa vida, somos nós quem escolhemos. Amigos não vão sempre dizer o que queremos ouvir. Isso faz parte da convivência. Mas o respeito, cuidado e admiração que sentem por você, é o que faz com que escolham as palavras ao te alertar.

Esteja atenta, moça, a quem se diz sua amiga mas te faz mais mal do que bem. Só te procura quando está mal. Joga em você uma carga de problemas dela. Suga a sua energia.

E quando você precisa, some. Diz que está trabalhando muito. Quem quer, arranja tempo. Encontra agenda. Vai lá e faz.

Quem não quer dá N desculpas. Desaparece da sua vista. E vem como se nada tivesse acontecido, ao ter problemas, sentir-se sozinha ou precisar desabafar.

Até brinco que essa nem é a amiga negativa e sim, a pulga humana. Que só nos suga, nos tira a paz. Depois desaparece. O pouco que ela te faz é para mantê-la por perto.

Ela é o tipo perigoso de gente manipuladora. Nunca foi sua amiga. Liberte-se dela, o quanto antes! Ou, quando você mais precisar, ao invés de apoiá-la, podendo apoiar, ela vai magoá-l, mais uma vez.

Mantenha à sua volta, quem te faz bem, moça! Isso é o maior bem que você faz a você mesma!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Gabi Barboza
É graduanda em Psicologia, tem 32 anos. Como o que faz o mundo dela girar, são as pessoas, trabalha com Recursos Humanos. É mineira, bem casada com um Gaúcho lindo. Mora em Porto Alegre desde 2012. Está sempre lendo e ama escrever. Se sente rica, por ter vários livros em uma estante que é o seu tesouro. Ama se engajar em causas sociais, crê que a única coisa que levamos desse mundo, é o que plantamos. E que as boas obras, são fundamentais.

COMENTÁRIOS