Pessoas inteligentes se sentem mais felizes quando estão sozinhas, diz estudo

Resiliência Humana

Quando vemos uma pessoa sozinha em um restaurante, show, museu ou cinema, muitas vezes sentimos pena por ela supostamente não ter alguém que a acompanhe nos momentos de lazer e logo imaginamos que ela é solitária, triste e abandonada.

Mas antes fazer julgamentos, talvez devêssemos até sentir certa inveja, pois essa mesma pessoa pode ser bem mais inteligente do que nós e que está mais feliz sozinha do que ao lado de alguém. Pelo menos é o que indica um recente estudo sobre comportamento apresentado no British Journal of Psychology.


Pessoas solitárias são mais inteligentes?

De acordo com o trabalho científico conduzido por psicólogos evolucionistas pessoas que possuem QI mais elevado conseguem se adaptar melhor a menores círculos de amizades, se sentem melhores com poucas interações sociais e não sofrem com a vida em grandes metrópoles.

A avaliação foi feita com questionários propostos a 15 mil voluntários entre 18 e 28 anos e as respostas sobre o quão cada um se dizia feliz foram analisadas de acordo com o lugar onde viviam e como eram suas interações sociais.

O estudo notou então que o impacto negativo da vida em cidades grandes era mais do que duas vezes maior entre indivíduos com mais QI baixo e que os considerados mais inteligentes relatavam menos felicidade quando precisavam socializar com frequência, mesmo com os próprios amigos.

Apesar de interessante, a pesquisa provoca debates entre estudiosos da psicologia evolucionista e recebeu críticas pelo método de questionamento utilizado.

Especialistas que não concordam com a tese apontam que o argumento é falho por se basear apenas nas respostas dos participantes, sem medir bem-estar através de indicadores mais objetivos, como o número de vezes em que a pessoa sorriu ou se irritou em determinado período de tempo.

FONTEVix
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Resiliência Humana

Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia


COMENTÁRIOS