Pesquisa aponta como o estilo parental afeta o futuro de uma criança

Resiliência Humana

Foi divulgada nesta semana uma pesquisa liderada por Kazuo Nishimura (Centro Universitário de Inovação de Sistemas Sociais) e Tadashi Yagi (Universidade Doshisha de Economia) sobre a importância da atenção parental no desenvolvimento emocional de seus filhos. O resultado mostrou que crianças que recebem atenção positiva e cuidados constantes de seus pais conquistam altos níveis de felicidade, sucesso acadêmico e um forte senso de moralidade e empatia.

Esta pesquisa reforça o que a Psicologia Pré e Perinatal divulga desde sua criação. Quando o Ph.D. William Emerson, um dos desenvolvedores da área, afirmou na década de 1960/1970 que “todos nós possuímos alguma questão advinda do período pré e perinatal”, ele preconizou e complementou o que os dados avaliados atualmente mostram: nossas ações são influenciadas, em algum nível, pela vivencia no seio familiar, seja ela positiva ou negativa.

A concepção, os nove meses de desenvolvimento, o parto em si e o período pós-parto, são momentos extremamente importantes não apenas para a família que se ajusta ao novo cenário, como, também, para a criança.

Para tornar a compreensão mais fácil, vamos analisar os meses intrauterinos na vida da gestante e do feto. Há um princípio geral, verificado por uma pesquisa clínica realizada por William Emerson, que aponta os sistemas de órgãos, que estão nas fases críticas de desenvolvimento, como os mais afetados por trauma e choque, assumindo, assim, seus impactos.

Este é o caso do psiquiatra mundialmente renomado, Dr. Graham Farrant. Ele descobriu que o pequeno buraco na parede do ventrículo do seu coração desenvolveu-se inicialmente durante o primeiro trimestre, quando os ventrículos estavam na fase crítica de desenvolvimento. O choque que ocorreu neste exato momento era uma tentativa de aborto por parte de sua mãe, que tomava banhos frios para atingir tal objetivo.

Como falamos anteriormente, a concepção, os nove meses de desenvolvimento, o parto em si e o período pós-parto, são momentos importantes. E merecem destaque tanto quanto a educação e atenção dada à criança para sua formação adulta.

Afinal, quantos traumas carregamos em nós que advém da falta de conhecimento sobre este período? Quantas pessoas ao redor do mundo sofrem com ansiedade, depressão, fobias, que poderiam ser evitadas?

O conhecimento da Psicologia Pré e Perinatal não pode ficar restrito apenas aos profissionais de saúde mental. Este é um saber que humaniza e aprofunda o poder da cura, seja em crianças, adultos, em famílias, no geral. Imagine como sua vida seria melhor se você tivesse em mãos o poder de transformar vidas.

FONTEAct Institute
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia

COMENTÁRIOS