Perdoe-se, você não é perfeito

Perdoe-se, você não é perfeito e não seremos perfeitos na Terra. Nossa perfeição está na vida eterna, no mundo espiritual.

Não se julgue, nem tampouco julgue alguém. Na verdade, quando julgamos outras pessoas estamos escondendo nossos próprios erros. Enquanto você julga alguém, também está sendo julgado.

Sei que é muito difícil não julgar, porque estamos sempre nos vendo perfeitos ou certos em tudo, no que falamos e fazemos. Pura ilusão. Antes de julgar ou criticar alguém, olhe para si mesmo.

Não seja um investigador de defeitos, mas sim, um descobridor de virtudes.

Não se preocupe em ser perfeito. Estamos na Terra para nos aprimorarmos, e para isso estaremos cometendo muitos erros que serão colocados na balança da justiça divina. Então, as nossas maiores preocupações não são nossos erros, tampouco os erros dos outros, mas nossos acertos. Essa deve ser nossa luta: fazer o maior número possível de acertos a cada dia. Podemos conseguir isso vivendo o momento presente, dando valor a cada segundo de nossas vidas e à vida das pessoas com quem estamos no momento, sem nos procurar com o que ela fez no passado. O importante é você fazer por ela no agora, não julgando. Será que saberemos distinguir o que é certo ou errado sem antes fazer uma reflexão profunda em nossa vida?

O que é certo para você pode ser errado para outra pessoa. Estamos sempre de olho nos erros das outras pessoas e vice-versa. Não importa os nossos e nem os erros alheios, o que importa são as coisas boas, o lado bom, as virtudes que todos nós temos.

Acertar é a nossa grande meta, fazendo boas ações, tendo equilíbrio, procurando a união entre o coração e a mente. Só quem pode dizer alguma coisa para você sobre o que é certo ou errado é você mesmo, usando a sua consciência. Com o maior número possível de acertos, a consciência nunca te incomodará.

e não seremos perfeitos na Terra. Nossa perfeição está na vida eterna, no mundo espiritual.

Não se julgue, nem tampouco julgue alguém. Na verdade, quando julgamos outras pessoas estamos escondendo nossos próprios erros. Enquanto você julga alguém, também está sendo julgado.

Sei que é muito difícil não julgar, porque estamos sempre nos vendo perfeitos ou certos em tudo, no que falamos e fazemos. Pura ilusão. Antes de julgar ou criticar alguém, olhe para si mesmo.

Não seja um investigador de defeitos, mas sim, um descobridor de virtudes.

Não se preocupe em ser perfeito. Estamos na Terra para nos aprimorarmos, e para isso estaremos cometendo muitos erros que serão colocados na balança da justiça divina. Então, as nossas maiores preocupações não são nossos erros, tampouco os erros dos outros, mas nossos acertos. Essa deve ser nossa luta: fazer o maior número possível de acertos a cada dia. Podemos conseguir isso vivendo o momento presente, dando valor a cada segundo de nossas vidas e à vida das pessoas com quem estamos no momento, sem nos procurar com o que ela fez no passado. O importante é você fazer por ela no agora, não julgando. Será que saberemos distinguir o que é certo ou errado sem antes fazer uma reflexão profunda em nossa vida?

O que é certo para você pode ser errado para outra pessoa. Estamos sempre de olho nos erros das outras pessoas e vice-versa. Não importa os nossos e nem os erros alheios, o que importa são as coisas boas, o lado bom, as virtudes que todos nós temos.

Acertar é a nossa grande meta, fazendo boas ações, tendo equilíbrio, procurando a união entre o coração e a mente. Só quem pode dizer alguma coisa para você sobre o que é certo ou errado é você mesmo, usando a sua consciência. Com o maior número possível de acertos, a consciência nunca te incomodará.

COMPARTILHAR
Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia



COMENTÁRIOS