Para ser um bom par é preciso ser um bom ímpar

Tom Jobim que me perdoe, fundamental é mesmo o amor, mas é preciso ser feliz sozinho para ser feliz com outro alguém.

O problema é que as pessoas procuram no outro algo que deveria estar dentro delas. Você nunca será valorizada se não souber o seu próprio valor. E ter amor próprio não é viver só, nem ser egoísta, muito pelo contrário. Quem é apaixonado por si mesmo é capaz de viver relações muito mais intensas e verdadeiras, porque se envolve por amor, não por dependência. Só quem sabe ser um bom ímpar, consegue ser um bom par.

Perceba que você não é metade, você já nasceu inteira! A melhor parte da vida é encontrar alguém que te mostra que você pode ser muito mais do que você já é. Mas se você não pode ser você mesma, não é amor. Se alguém não está feliz neste relacionamento, não é amor. Amar é cuidar da felicidade do outro tendo a certeza de que o outro está cuidando da sua.

É verdade que não é assim tão simples, algumas vezes dói amar. Mas se dói o tempo todo, não pode ser amor. O amor não prende, não sufoca, não machuca. É laço, não é nó. Amar é ser livre para ir e mesmo assim querer ficar. Sem essa de “ruim com ele, pior sem ele”, o amor acontece quando sem ele é bom… mas com ele é ainda melhor!

VIAMilene da Mata
FONTEA terapia de Alice
COMPARTILHAR
Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia



COMENTÁRIOS