Os 7 Chakras para iniciantes: veja como equilibrar corpo e mente para viver melhor

Leticia Flores Montalvão
Mixed Bag

“Roda de luz”: este é o significado da palavra “Chakra”, que vem do Sânscrito e constitui parte dos estudos e práticas orientais para equilíbrio de corpo e mente dos seres humanos.

Os Chakras, então, são centros energéticos que representam aspectos diferentes da nossa natureza corporal, mental, emocional e energética.

Apesar de haver vários desses centros de energia espalhados pelo nosso corpo, há sete principais que são conhecidos no mundo inteiro e que, quando equilibrados, podem proporcionar experiências de harmonia, paz espiritual e realização interpessoal.

1 – Chakra Básico / 2 – Chakra Sacro / 3 – Chakra Plexo Solar / 4 – Chakra Cardíaco / 5 – Chakra Laríngeo / 6 – Chakra Frontal / 7 – Chakra Coronário.

De acordo com a tradição Hindu, os sete Chakras principais estão posicionados ao longo da nossa coluna e cada um deles é relacionado a uma cor do arco-íris que nos ajuda a nos conectar com a energia e, ainda, desbloquear as que estiverem eventualmente impedindo que as energias fluam naturalmente.

Vamos entender melhor esse processo de autoconsciência?

1. Chakra Básico: sobrevivência.

Este é o primeiro Chakra vital e está localizado na base da nossa coluna, na área do cóccix. O Chakra Básico é responsável pela consciência da sobrevivência, por isso nos conecta a questões financeiras, independência e comida.

Os principais benefícios da abertura deste centro energético é melhorar nossa reflexão a respeito da relação que estabelecemos na nossa vida entre “ter e ser”. Ele é representado pela cor vermelha e ajuda a entender o processo de desapego.

Cor: Vermelho.

Localização: Base da coluna.

O que estimula: sobrevivência.

2. Chakra Sacro: energia sexual, autoestima e criatividade.

Representado pela cor laranja, está ligado à energia sexual e à nossa conexão e habilidade de aceitar pessoas e experiências novas. É normalmente ativado quando precisamos trabalhar, entender e nos libertar de mágoas passadas, a culpa e o medo.

Sua ação sobre os órgãos genitais nos ajuda a entender melhor nossa energia sexual e incentiva a refletir sobre nosso próprio “eu”. Fica localizado mais ou menos dois dedos abaixo do umbigo, na região abdominal.

Cor: Alaranjado.

Localização: Região abdominal.

O que estimula: energia sexual e autoestima.

3. Chakra Plexo Solar: ego e digestão.

Esse é um dos Chakras que acomete grande parte da população pelo excesso energético. Isso porque o Terceiro Chakra é a morada do nosso ego. É nessa região do umbigo onde concentramos nossa força individual e controlamos o egoísmo, o egocentrismo, a raiva, o ódio e tudo aquilo que temos dificuldade de “digerir”.

Também é no Plexo Solar que trabalhamos as funções digestivas. Doenças como gastrite e estomatite podem estar relacionadas ao bloqueio desse Chakra de cor amarela.

Está sentindo suas energias baixas? Trabalhe o Terceiro Chakra e permita que a luz solar faça o trabalho!

Cor: Amarelo.

Localização: Região do umbigo.

O que estimula: ego e sistema digestório.

4. Chakra Cardíaco: o amor e o perdão.

Este é o meu Chakra favorito. Foi por meio dele que consegui melhorar minha relação com meu pai e me permitir perdoar e ser perdoada. Mas apesar de parecer simples, o fluxo intenso de energia presente no Chakra Cardíaco também desperta ressentimentos latentes e mágoas reprimidas.

É preciso muita perseverança e equilíbrio de todos os outros seis Chakras para desobstruir o Quarto Chakra. Práticas orientais como Reiki, Deeksha e Yoga costumam ajudar bastante. Geralmente, a abertura desse centro energético se dá pela mentalização da sua cor – o verde – em conjunto com meditação e terapias holísticas.

Não tenha medo! Mesmo que pareça assustador, seu equilíbrio proporciona a capacidade de sentir genuinamente o amor, a alegria e a paz interior.

Cor: Verde.

Localização: Peito.

O que estimula: amor e perdão.

5. Chakra Laríngeo: comunicação, autoexpressão, verdade.

O quinto Chakra fica na região da garganta e é representado pela cor azul-claro. Ele é responsável pela nossa maneira de nos expressarmos e comunicarmos. A ele estão ligadas as relações interpessoais e problemas de comunicação – tanto para quem não costuma falar (e eventualmente guarda seus ‘monstros’ dentro de si) quanto para quem fala excessivamente sem discernimento dos contextos.

Para desobstruir esse Chakra pela primeira vez, passei por uma situação desesperadora: me vi tentando falar com as pessoas sem conseguir emitir o som pela boca. Minha aflição só deu lugar à paz quando finalmente percebi que é preciso tranquilidade, paciência e ponderação para falar com mais clareza e assertividade.

Cor: Azul-claro.

Localização: Garganta.

O que estimula: comunicação.

6. Chakra Frontal: o terceiro olho.

Posicionado entre os olhos, o Chakra frontal está relacionado ao nosso foco, nossa mente e nossa intuição. Percebe-se a dificuldade de manter seu equilíbrio principalmente nas práticas de meditação, em que precisamos “limpar” a nossa mente enquanto um turbilhão de pensamentos brotam sem parar.

É para se conectar a esse centro energético que alguns espiritualistas ‘enfeitam’ suas testas. De acordo com a crença, a abertura do terceiro olho leva a uma abertura de mente que nos conecta com o universo e, consequentemente, exige da nossa mente ainda mais foco para discernir nossas intuições latentes e tomar decisões.

Seu desequilíbrio pode provocar falta de sono, tensão, medo, pesadelos etc.

Cor: Azul-índigo.

Localização: Entre os olhos.

O que estimula: foco, mente e intuição.

7. Chakra Coronário: conexão espiritual.

“Ter a mente aberta” é uma expressão que faz todo o sentido quando o assunto é o Sétimo Chakra. Localizado no topo da cabeça, ele é o responsável pela nossa conexão espiritual e representa a nossa ligação íntima com o Universo, uma Energia Superior, Deus (o nome é dado de acordo com a crença de cada um).

A alienação ao processo de espiritualização é um dos principais sinais de obstrução desse Chakra. Não ser autoconsciente prejudica nossa relação com o mundo, a compreensão que temos sobre nós mesmos e resulta em falta de esperança e dificuldades de encontrar sua vocação natural.

Cor: Lilás, roxo.

Localização: Topo da cabeça.

O que estimula: conexão espiritual.

Como começar?

Se você ficou curioso sobre a influência dos Chakras no nosso dia a dia, mas não faz ideia de como começar, leia este texto sobre o que acontece com seu cérebro quando você medita e tente praticar a mentalização de cada um dos centros energéticos mentalizando suas cores.

É importante lembrar que esse é um exercício assim como qualquer outro. Exige disciplina e precisa fazer parte dos seus hábitos.

Acima de tudo, é preciso acreditar e se manter atento aos sinais que seu próprio corpo e mente enviam diariamente a você.

Compartilhe essas informações de utilidade pública e venha contar pra gente como tem sido sua nova vida autoconsciente. 😉

Fontes: mindbodygreen.com e personare.com.br.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS






COMENTÁRIOS