Obrigada, meu Deus, por me deixar ser, por me acolher, por me dar o suficiente…

Sil Guidorizzi

Obrigada meu Deus, por fazer com que eu compreenda minha capacidade, por me fazer entender que nem todas as pessoas vão querer meu bem.

Que eu preciso sinalizar mais para o alto e aceitar os seus desígnios e seguir.

Obrigada, por fazer brotar em meu olhar aquele fundo de esperança, por mais que as coisas não estejam assim tão boas, por mais que eu me cobre e ao mesmo tempo sinta que é o que tenho a oferecer.


Mas se sinto a vida penetrando em meus poros é porque ainda preciso amanhecer para renovar meu espírito e conciliar-me com o que ainda perturba o coração.

Obrigada, meu Deus, por me ensinar que dentro de todos os meus silêncios existe uma luz que vem e traz as respostas que preciso e que os que me amam verdadeiramente não me deixarão em situação de abandono, tristeza ou lamento.

O que for preciso enfrentar, enfrentarei. Se precisar agradecer, nem que seja de joelhos agradecerei.

Hoje sou apenas filha do tempo, filha do que tenho descoberto e descalça de tudo aquilo que me impede de prosseguir, eu me liberto e vou.

Vou controlando minha ansiedade, afastando o que cega o que não ameniza minhas dores. Vou abrindo os braços para o eterno que me alegra simplifica e faz bem.

Obrigada, meu Deus, por me fazer sentir alguém especial e única.

Única dentro da minha essência, única em tudo aquilo que trouxe na bagagem e que entre um pensamento e outro entre um sentimento e outro descobri.

Obrigada por me fazer pequena, grande, intensa, genuinamente autêntica. Sou o que posso, o que mereço e o que a alma viajante e errante precisa captar para alicerçar sonhos e girar a manivela da vida.

Obrigada pela paz que consigo juntar aos poucos, pelos erros e acertos, pela falta de juízo, pela loucura fora de hora, pela necessidade de sempre buscar o que traz felicidade e amor…

Obrigada por me deixar ser, por me acolher, por me dar o suficiente.

Por isso, a única coisa que peço é que eu possa ser eu mesma mesmo diante de todas as adversidades e turbilhões incessantes que vasculham o caminho, que eu possa me aprimorar como ser humano e fazer com que eu deixe algo de bom e que eu me sinta em paz onde estiver.

Que, de alguma forma, eu retribua o seu zelo, a sua maneira de me olhar como quem cuida de um ser, por vezes tão frágil e desenganado pelas ilusões do tempo.

Não falo em promessas, pois muitos me prometeram o que foi corroído pelo destino.

Mas posso lhe assegurar que serei sempre alguém disposta a evoluir, a tentar manter o eixo e pedir boas vibrações por todos.

Que o amor vença, que a paz permaneça e que um dia a mais seja agradecimento por estar em seu convívio.

Assim seja, querido Deus!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS