O riso, meditação para o cérebro

Já falamos muitas vezes dos benefícios da meditação, e também dos benefícios do riso. Um estudo recente relacionou o riso e a meditação, e os resultados são muito animadores. Este estudo, realizado na Universidade de Loma Linda (Califórnia) e dirigido por Gurinder Singh, descobriu que o riso ativa as ondas cerebrais similares às associadas com a meditação. Também descobriu que o estado de meditação verdadeira pode melhorar a memória e reduzir os efeitos do estresse.

O estudo incluiu 31 pessoas cujas ondas cerebrais foram monitoradas enquanto viam programas de humor, programas espirituais e vídeos angustiantes. Os pesquisadores observaram que vendo os vídeos de humor, os cérebros dos voluntários produziam altos níveis de ondas gama, que são as mesmas que se produzem durante a meditação.

Durante os vídeos espirituais, os cérebros dos participantes mostraram níveis mais altos de ondas cerebrais alfa, semelhantes às que se produzem quando uma pessoa está em repouso. Os vídeos angustiantes causavam faixas de ondas cerebrais planas, similares às produzidas quando uma pessoa se sente isolada, quando não responde ou quando não quer estar em uma determinada situação .

Na pesquisa também participou o professor Lee Berk, da Universidade de Loma Linda, na Califórnia, que declarou:  “O que descobrimos na nossa pesquisa é que o humor associado ao riso alegre mantém oscilações de grande amplitude de faixa gama. Gama é a única frequência encontrada em todas as partes do cérebro”.

E adicionou: “O que isto significa é que o humor na verdade implica todo o cérebro; é uma experiência total do cérebro com a frequência da faixa de ondas gama e o humor, semelhante à meditação, permanece aí”.

Riso: um treino para o cérebro

Berk também afirmou o riso “é como se o cérebro recebesse um treinamento”. Este efeito é importante porque “permite que durante os estados de sentimentos subjetivos, a pessoa tenha a capacidade de pensar com maior clareza e ter pensamentos mais integradores”. Ele acrescentou que “isto é de grande valor para as pessoas que precisam ou querem voltar a visitar, reorganizar ou mudar vários aspectos das suas vidas ou experiências, para que se sintam íntegros ou mais centrados”.

Como dissemos no início do texto, esta pesquisa também descobriu que o estado de meditação verdadeira pode melhorar a memória e reduzir os efeitos do estresse.

“É simples: quanto menos estresse melhor é a sua memória”, disse sobre este tema o doutor Berk. O humor reduz os hormônios do estresse, como o cortisol, que são prejudiciais para a memória já que diminuem os neurônios do hipocampo. O humor também reduz a pressão arterial e aumenta o fluxo sanguíneo.

“O ato do riso, ou simplesmente desfrutar de um pouco de humor, aumenta a liberação de endorfina e a dopamina no cérebro, o que proporciona uma sensação de prazer e recompensa”, disse Berk. “Estas mudanças neuroquímicas positivas e benéficas, por sua vez, fazem com que o sistema imunológico funcione melhor. Há mudanças inclusive na atividade das ondas cerebrais na frequência da faixa de ondas gama, que também amplificam a memória e a lembrança”.

Entre as conclusões que os pesquisadores chegaram a partir deste estudo em relação à memória, destaca-se a importância dele para as pessoas idosas. Os componentes cognitivos (a capacidade de aprendizado e memória diferida) sofrem conforme envelhecemos, e são essenciais para que os idosos possam melhorar a sua qualidade de vida no que se refere à mente, ao corpo e ao espírito.

Apesar das pessoas idosas terem um déficit de memória relacionado à idade, as terapias do humor são muito benéficas, e por isso são recomendadas pelos pesquisadores.

COMPARTILHAR
Medite. se
Quando meditar se tornar simples teremos alcançado nosso objetivo.



COMENTÁRIOS