O que você pensa sobre mim são apenas seus pensamentos

As pessoas fortes emocionalmente acreditam que os outros e os acontecimentos diários só nos afetam se dermos a eles este poder, através dos nossos próprios pensamentos.

Ou seja, nem as pessoas e nem os acontecimentos têm a capacidade de nos prejudicar, porque não existe relação direta entre eventos externos e emoções. Se estou bem ou se estou mal emocionalmente, é o resultado dos meus pensamentos nesse momento.

Da mesma forma, quando alguém me critica, me julga, pensa algo negativo sobre mim, está simplesmente exercendo seu direito de pensar, criticar ou avaliar, mas isso não me define.

“Quem fica chateado com as críticas reconhece que elas foram merecidas”.

-Tácito-

Os outros não lhe ofendem, você se ofende

Os pensamentos dos outros são apenas pensamentos dos outros. Se eu acreditar neles, permitirei que me afetem ou que me ofendam.

Portanto, sou eu mesmo, através do meu diálogo interno sobre a realidade, quem provoca sofrimento. Não são os outros que me ofendem, eu me ofendo quando acredito no que os outros pensam sobre mim.

Receba as críticas com tranquilidade e não permita que elas causem sofrimento ou desconforto.

Nós não podemos controlar ou alterar o que acontece “lá fora”, mas podemos mudar a forma como interpretamos os fatos. Se tenho esse poder, posso dizer que sou o dono das minhas emoções. Eu controlo as minhas emoções, não são elas que me controlam.

Muitos vão achar que isso é conformar-se com a situação. É injusto ser criticado por algo que você não é ou pelo que não fez. Bem vindo ao mundo e à vida! Ambos são injustos por definição, mas em contrapartida nos oferecem muitas coisas boas.

Como mudar os pensamentos e encarar as críticas com tranquilidade?

– O mais importante é se conhecer, amar e aceitar a si mesmo incondicionalmente. Se você se conhece profundamente e se aceita como realmente é, não importa o que os outros dizem. Isso não vai afetá-lo.

– Entenda que o outro tem o direito de pensar, criticar, julgar e avaliar. Por mais que isso nos incomode não podemos mudar essa situação. O que os outros pensam a seu respeito não é um problema seu; é um problema deles.

Não temos como controlar ou influenciar o que os outros pensam a nosso respeito. Portanto, é inútil reagir negativamente; isso pode gerar mais críticas.

– Ouça todas as críticas. Às vezes, elas nos trazem muitos ensinamentos e nos ajudam a crescer.

– Responda às críticas com serenidade, tanto a nível verbal como não verbal. Não responda com sarcasmo, com ar de superioridade ou com “cara amarrada”. Isso enviará para a outra pessoa a mensagem de que você se preocupa mais com o que ela pensa a seu respeito do que com o que você pensa sobre si mesmo.

Olhe nos olhos do outro com tranquilidade, mas sem desafiá-lo. Mantenha uma postura relaxada e segura e diga-lhe que tem o direito de pensar o que quiser a seu respeito, mesmo que não concorde e sua opinião seja diferente.

A chave não é aceitar e discutir, mas aceitar sem concordar, o que é muito diferente.

É fácil agir dessa forma? Não! Não aprendemos a ser racionais e nem aceitar incondicionalmente a opinião alheia. Muitas vezes agimos contra a nossa vontade, simplesmente para não sermos julgados e criticados.

Mas de qualquer maneira, podemos tentar encarar as críticas com mais tranquilidade. Pratique com afinco as nossas sugestões, até que possa dizer a si mesmo: o que os outros pensam de mim são apenas seus pensamentos.

FONTEA mente é maravilhosa
COMPARTILHAR
Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia



COMENTÁRIOS