O que somos, de onde viemos e para onde iremos?

Iara Fonseca

Parei para pensar no tempo.

Em como acreditamos que somos eternos e permanecemos por dias a fio a espera de coisas ou pessoas, acreditando que precisamos ponderar…

Pensar… Antes de viver.

Por acaso sabemos se teremos o dia de amanhã?

Por que temos essa certeza de que o amanhã vai existir?

Temos a mania de deixar tudo para depois, sabemos o que precisamos mudar, sabemos a quem devemos amar, mas perdemos tempo fazendo coisas com pessoas que nem conhecemos e nem amamos…

Ainda pensamos… Ah… Se não temos certeza se estaremos vivos amanhã, então vamos aproveitar tudo que pudermos, ter todos os homens ou mulheres que pudermos, comer todos os tipos de comida e não ter mais controle de nada…

Vamos aproveitar!

Mas a questão é justamente essa, esse desequilíbrio é sinônimo de aproveitamento?

Quem não acredita nos motivos e porquês da vida consegue realmente ser feliz?

O que o seu ser inteligente esta aprendendo com esse desequilíbrio?

Uma total inversão do que a razão demonstra ser a razão de toda essa vida!

Quem nunca se perguntou o que viemos fazer aqui?

Poxa, quem nunca se perguntou ou não quer nem ouvir falar nesse assunto vive no desequilíbrio, os dias passam e não existe nada que o satisfaça plenamente.

Quem nunca se perguntou esta na hora de se perguntar!

Sempre é hora!

Pergunte a si mesmo qual a razão disso tudo.

Vá em busca de descobrir.

Não caia na armadilha de ouvir apenas o que os outros dizem. Leia. Vivencie. Experimenta o que pode ser a verdade disso tudo.

Com certeza quando falamos nas relações humanas, esse ponto é bem interessante, já pararam para pensar o por quê de certas pessoas estarem em nossas vidas?

O por quê precisamos aprender o tempo todo nessa vida?

São questões que nos fazem perceber ao menos uma coisa. Viemos aqui para aprender. Essa vida é uma escola!

Chegamos na maioria das vezes muito egoístas e mesquinhos por aqui, vaidosos, orgulhosos, insensíveis…

E com o tempo… Se temos o privilegio de tê-lo, aprendemos geralmente com as pessoas que convivemos, a sermos um pouco menos de tudo isso que citei a cima.

E por que será que a tendencia é essa?

Qual será o propósito, me diz você?

Somos inteligentes… Só com isso podemos prever… Pensem… Parece tão óbvio!

Viemos nessa vida para melhorarmos tudo isso que sentimos errado!

Essa vida seria um teste de superação dos egos?

Me diga você!

Afinal, quem somos? De onde viemos? E para onde vamos?

Achamos que já sabemos de tudo e que somos os maiorais. Não respeitamos as nossas limitações nem as dos outros em decorrência da nossa pouca evolução moral, e da pouca quantidade de conhecimento que possuímos. Achamos que somos como somos, porque Deus assim o quis. Ou simplesmente, para quem não acredita em Deus, porque tudo isso não tem sentido mesmo. Ledo engano.

Deus na sua soberana sabedoria deu condições iguais para todos evoluírem, pois não privilegia um, em detrimento de outro. Cada um de nós se encontra no nível evolutivo que conquistou, e ponto!

Acredito que caberá a cada um trilhar o seu próprio caminho, com paciência e perseverança, compartilhando os seus territórios, aceitando as limitações alheias, e não querendo impor suas idéias àqueles que não têm capacidade de assimilá-las. O ideal seria fazer aos outros aquilo que gostaríamos que nos fizessem… Seria ideal!

Se tudo nesse planeta acontece de forma integrada e inteligente, não seria o ser humano a única peça descarrilhada dessa engrenagem perfeita!

O sentido é evoluir…

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Iara Fonseca
Jornalista, poeta, educadora social, fundadora e editora de conteúdo do Rede de Ideias: PRODUÇÃO DE CONTEÚDO. Seu interior é intenso, sempre foi, transforma suas angustias em textos que ajudam muito mais a ela própria do que a quem lê. As vezes se pega relendo seus textos para tentar colocar em prática aquilo que, ela mesma, sabe que é difícil. Acredita que viemos aqui para aprender a ser, a cada dia, um pouco melhor, para si mesmo, e para o outro!

COMENTÁRIOS