O que são crenças limitantes?

Como formamos o nosso sistema de crenças?

Se formos pesquisar no dicionário, crenças são opiniões adotadas com fé e convicção; processo mental de quem acredita em pessoa ou coisa; convicção profunda sobre algo; ação de acreditar, fé.

Desde a infância, nós vamos coletando informações e experiências que vão bordando o nosso sistema mental de crenças. Sofremos adequações desde pequenos por parte de nossos pais, recebemos deles influências de experiências que foram vividas em um passado, o que afeta diretamente em nossa educação.

A maioria das nossas crenças, sejam elas positivas ou limitantes, surgem e se instalam em nosso sistema mental, em geral, até os 7 anos de idade. Com o passar dos anos, acontecimentos podem ocorrer e modificar algumas dessas crenças construídas, mas é bem possível que a maior parte das crenças criadas se mantenham com a mesma emoção e significado de quando foram adquiridas.

Além de nossos pais, escolas e sociedade também são fortes influenciadores em nosso sistema de crenças. Porém, os pais ou aqueles que estão diretamente envolvidos com a criação geralmente são aqueles que exercem maior influência na formação do sistema de crenças.

As crenças podem ser formadas de dois modos:
1) Repetição de experiências onde percebemos/recebemos a mesma carga e significado emocional
2) Acontecimento que demanda forte peso emocional e que afeta diretamente no modo como interpretamos a realidade (fobias e traumas são formados dessa forma)

As nossas crenças são baseadas no modo como interpretamos a nossa realidade. Ou seja, o significado que damos a determinados pensamentos ou experiências e o modo como interpretamos tais fatos que nos ocorrem.

Por crescermos em famílias, culturas e contextos diferentes, cada pessoa desenvolve o seu sistema de crença. Por este motivo, é bem provável que diante de uma situação eu vá agir diferente do modo como você irá agir, diferente do modo como uma terceira pessoa iria agir.

O importante aqui é ressaltar que as nossas crenças podem ser tanto positivas, quanto negativas. Podemos criar um sistema de crenças que nos ajude a prosperar, termos atitudes otimistas, que nos impulsionem para encontrarmos soluções e construirmos caminhos de sucesso. Do lado oposto, temos as crenças negativas, que nos limitam em certas situações.

 

crenças limitantes

O que são crenças limitantes

Como você entendeu no tópico acima, nossas crenças são construídas na interpretação que temos de nossas experiências. Com as crenças limitantes não é diferente.

As nossas crenças limitantes são construídas a partir de um conjunto de experiências, ou de uma experiência única que tenha tido um forte impacto negativo em determinada área de nossas vidas. Essas crenças moldam a forma como iremos ver e interpretar os fatos futuros, como também irão afetar diretamente em nossas escolhas e decisões.

Quando um determinado evento começa a ocorrer constantemente e trazendo fortes impactos negativos, nosso cérebro produz pensamentos generalizados com relação a tal fato. Tomamos esses pensamentos como verdades absolutas e começamos a adequar o nosso comportamento de acordo com essas verdades.

O grande problema é que o cérebro opera esse comportamento em nosso inconsciente e cria pensamentos distorcidos e, por vezes, até mesmo falsos. Ter um inconsciente impregnado de crenças limitantes nos impede de evoluirmos e crescermos em busca das conquistas.

A forma como vivemos é um reflexo direto das crenças que carregamos.

Como se livrar das crenças limitantes?

Claro que essa não é uma tarefa fácil. Primeiro é preciso encontrar um modo de identificar as suas crenças limitantes. Existem pessoas que anotam suas atitudes, outras compartilham seus pensamentos com amigos de confiança, outros buscam ajuda profissional.

Diferentes métodos podem ser usados. O importante é identificar as crenças e avançar a cada dia na busca de expandir os pensamentos, buscando flexibilidade que nos ajude a romper aquilo que nos limita de crescer.

Três passos precisam ser feitos constantemente para adquirimos essa flexibilidade: identificar as crenças que limitam o nosso comportamento, encontrar qual a sua causa ou origem, e ressignificar a crença, ou seja, reconstruir a crença baseada em um pensamento otimista e fortalecedor.

Nosso cérebro necessita de tempo para começar a incorporar esses novos pensamentos positivos. Você estará condicionando-o a pensar de uma nova forma, crenças que são carregadas de pensamentos negativos não serão ressignificadas em poucos dias. É preciso ter paciência!

Você tem o poder de reinventar as suas crenças. Como dito anteriormente, as nossas crenças moldem o nosso “eu” e isso interfere em diversas áreas de nossa vida: emprego, família, amizades, relacionamentos, finanças, etc. Sem esquecer que afeta diretamente em nosso equilíbrio emocional e mental.

Mudar o modo como pensamos é essencial para alcançarmos aquilo que desejamos, e nos ajudar a criar e alcançar o nosso propósito de vida.

E você, o que acha sobre esse tema? Tem trabalhado para ressignificar suas crenças limitantes?

 

VIASobrare
COMPARTILHAR
Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia



COMENTÁRIOS