O melhor da vida não se planeja, simplesmente… acontece

O melhor da vida não atende a planos ou programações. Na maioria das vezes, basta que nos deixemos levar, permitindo que as coisas aconteçam por si mesmas, com a sutileza da casualidade, com a abertura de quem é humilde e não espera nada, mas na verdade… sonha tudo.

É possível que você ja tenha ouvido falar da lei da atração. De acordo com este princípio, as pessoas deveriam ser capazes de conseguir ou de chegar a ser aquilo que desejam graças às unidades energéticas que emanam de nossos pensamentos e emoções.

Sob esta perspectiva, teríamos a famosa frase “Você se torna aquilo que você pensa,” afirmando que no universo existe uma espécie de lei da atração onde o próprio pensamento nos faz alcançar nossos objetivos. Bom, não é nosso propósito criticar ou defender este foco, porque na realidade, as coisas podem ser muito mais simples.

Deixando de lado essa espécie de atração mente-universo, poderíamos dizer que a vida é um maravilhoso acúmulo de casualidades, onde a felicidade pode se esconder em qualquer esquina, em qualquer canto. Entretanto, nem todos podem ser receptivos o bastante para poder vê-la, para se deixar levar.

Não é coisa de magia, mas sim de abertura, de querer ver, de sair da zona de conforto e de abrir as portas internas que todos nós temos para nos permitirmos aproveitar as oportunidades. Se uma pessoa toma consciência de que merece ser feliz, já está fazendo algo grandioso por si mesmo.

Está se “reconhecendo”, está nutrindo esse vínculo e essa autoestima onde as coisas podem começar a ser muito mais felizes. Porque não se planeja a vida e, em muitas ocasiões, ela se empenha em ir contra os planos que fizemos com toda nossa imaginação.

A vida simplesmente acontece e é necessário subir nesse trem para vivê-la ao máximo.

Vamos refletir sobre isso.

1. Torne-se primeiro aquilo que você busca

Pode ser que você sonhe encontrar um par perfeito para você. Uma pessoa que acompanhe seus dias com carinho, que seja cúmplice de seus desejos e projetos, amante de seus sorrisos e o refúgio de seus abraços.

Você sabe como gostaria que ela fosse, uma pessoa emocionalmente madura, divertida, compreensiva, falante, humilde e sem medos habitando seus vazios.

Consequentemente, o que você acha de, em vez de “sonhá-la”, você primeiro alcançar todas essas dimensões que deseja na pessoa amada? Transforme-se em alguém com quem valha a pena passar uma vida inteira. Seja aquele ou aquela com quem sonha, porque se você se sentir bem como é, a felicidade que der a quem estiver ao seu lado será mais completa.

2. Aprenda a se permitir o que você merece, para que chegue ao que precisa

Não, não estamos falando da lei da atração. É algo muito mais simples. Pense, por exemplo, nessas pessoas que viveram um fracasso afetivo e que decidiram fechar as portas de seu coração. E ainda mais, constroem uma armadura ao seu redor e vivem da desconfiança, do ressentimento.

Ninguém merece viver assim, menos ainda numa prisão criada por si mesmo. A chave está em começar a derrubar os muros interiores: eu mereço ser feliz, mereço um tempo para mim, mereço apreciar minhas afeições, sair para o mundo, mereço rir e ficar bem.

Quando alguém gratifica a si mesmo, contribui com o que verdadeiramente merece, volta a se abrir para o mundo, volta a ser mais receptivo com o que o cerca, com o que o envolve. Até que, finalmente, quando menos se espera, a vida traz aquilo que precisamos.

É magia? São as teias invisíveis do Universo? Não, é manter o otimismo, ser receptivo e manter uma abertura mental e emocional.

3. Cuidado com as expectativas elevadas, basta se deixar levar

Cuidado com os castelos de papel, com frases como “nossa felicidade é para sempre” e “ninguém nunca mais me fará mal”. É impossível alcançar a invulnerabilidade emocional e uma vida de conto de fadas, onde cada sonho é cumprido porque assim foi escrito.

A vida não tem rédeas, ninguém pode controlar o que vai acontecer amanhã, e menos ainda podemos planejar objetivos inalcançáveis. Sonhar não é ruim, de forma alguma, alimenta nossa imaginação e, consequentemente, a força e os recursos que empregamos para conseguir nossos objetivos. Entretanto, é preciso ser humilde e aprender a se deixar levar, com mais flexibilidade.

Entretanto, “se deixar levar” não significa, de forma alguma, entrar num estado de piloto automático e permitir que as coisas aconteçam dependendo somente da sorte ou da inércia. Todos nós controlamos o leme de nossas vidas e sabemos que rumo tomar, e guiaremos nossos dias enfrentando ventos e tormentas. Com força e totalidade.

MAS LEMBRE-SE.. Deixe-se levar por ventos suaves, saia de sua zona de conforto e avance por essas ilhas desconhecidas, mantenha a mente aberta, os olhos acordados e o coração receptivo. A vida não é planejada, simplesmente acontece, mas é preciso saber ver as coincidências porque, às vezes, A VIDA NÃO É ESPECIALISTA EM DAR SEGUNDAS CHANCES…

FONTEA mente é maravilhosa
COMPARTILHAR
Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia



COMENTÁRIOS