Nos aceitando por inteiro…

Por mais que já soubesse que o que nos incomoda nos outros é o que não conseguimos enxergar em nós mesmos, depois do Ho’oponopono, onde assumimos 100% de responsabilidade sobre tudo que atraímos para nossa realidade, ficou ainda mais fácil perceber como projetamos no outro e no mundo ao nosso redor o que temos dentro e rejeitamos em nós mesmos…

A partir dessa consciência, fica muito mais suave lidar com o problema do outro porque sabemos que outro somos nós… o outro está nos mostramos aquilo que tentamos tanto esconder, que acabamos escondendo da gente mesmo… mas, quanto mais tentamos esconder e quanto mais rejeitamos partes nossas, mais isso nos aparece no outro… Enquanto não aceitamos e trabalhamos com a nossa sombra, ela costuma se revelar nos momentos que menos gostaríamos e acabamos mostrando a todo mundo o que escondíamos até de nos mesmos

Quando olhamos o outro como um espelho que nos reflete, e buscamos limpar em nós a causa desses supostos defeitos vamos perceber como passamos a nos aceitar e a aceitar o outro de forma mais plena tornando muito mais leve nosso caminhar.

Sempre que a atitude de alguém nos irrita muito, já sentimos uma rejeição pela pessoa como se ela fosse só aquela atitude e tendemos a nos simpatizar ou antipatizar com as pessoas taxando-as de boas ou más, às vezes por uma ação que pese mais para um lado ou para o outro. Inconscientemente, fazemos isso com a gente mesmo e por isso vivemos nessa gangorra entre a luz e a sombra… nessa briga entre os opostos.

Isso costuma acontecer com os nosso relacionamentos, seja com a família, amigos, companheiros… porque todos refletimos alguma coisa para o outro e vice versa. Enquanto é algo positivo, tudo corre as mil maravilhas, mas, quando algo acontece que enxergamos o outro lado na pessoa, parece que o nosso mundo cai, e, conforme o que essa pessoa representa para a gente, ela também cai no nosso conceito ao ponto de, muitas vezes não querermos mais contato com ela. Nem percebemos que é aí que elas estão nos dando os maiores presentes… a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre quem verdadeiramente somos, a oportunidade de trabalhar com a nossa sombra para nos tornarmos mais inteiros.

acredito-que-tudo

Algumas pessoas me perguntam como faço Ho’oponopono quando a atitude de uma outra pessoa me incomoda ao ponto de passar a rejeitar aquela pessoa…

O Ho’oponopono é uma ferramenta maravilhosa que nos leva a cada vez mais nos aceitarmos por inteiro… Quando algo me incomoda em alguém, por maior que seja esse incômodo, que venha por uma rejeição ou por uma grande irritação com as atitudes daquela pessoa, quando olho para isso como algo que é ruim… do qual devo me afastar, tentando não mais entrar em contato, eu estou alimentando a sombra, ao passo que, se olho como uma oportunidade, entendendo que ali está algo que estou projetando porque não consigo ver em mim, e uso essa oportunidade para limpar a causa, estou me aceitando por inteiro e limpando memórias equivocadas que trazem sofrimento e limitação.

Normalmente faço Ho’oponopono para qualquer coisa que seja um problema para mim, e sempre funciona, quando persisto… alguma coisa muda na situação, mas a principal mudança se dá dentro de mim… aquilo não me incomoda mais… a coisa se resolve de uma forma ou de outra, e o que for melhor se manifesta quando o que causa o problema deixa de existir.

Faço assim… caso sinta uma rejeição por essa pessoa devido a uma atitude que me afeta muito, entendo que ela é um espelho que está me mostrando algo sobre mim, que rejeito… e assumo responsabilidade perguntando:
O que em mim causa essa rejeição por tal pessoa?
A seguir peço à Divindade para limpar em mim o que causa rejeição por tal pessoa e transmutar em pura Luz…
E repito as frases.. Te Amo, Sou Grata…

Negar a sombra é só o caminho para aumentá-la… e para nos manter presos na dualidade… Aceitar a sombra e trabalhar para levar Luz ao que tentamos tanto esconder é o caminho para a Unidade…

VIARubia A. Dantes
COMPARTILHAR
Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia



COMENTÁRIOS