Nomofobia: quando dependo totalmente do meu celular

Resiliência Humana
Man kissing cell phone outdoors

O problema da nomofobia é que, ainda que acreditemos estar mais conectados do que nunca, o fato é que nos isolamos ainda mais, já que substituímos as conversas com as pessoas próximas por ficarmos dependentes do celular.

Você é capaz de sair de casa sem seu celular? A ideia de ficar sem bateria lhe causa angústia? Por isso, você anda sempre com o carregador na bolsa? Se sua dependência do celular é tão alta, talvez você sofra de nomofobia.

É indiscutível que as novas tecnologias facilitaram a vida. Porém, o uso inadequado das mesmas pode transformar o que antes era uma vantagem em um problema real.


Ainda que sejam poucas as pessoas que sofrem de um verdadeiro vício pelo celular, é certo que temos determinados hábitos pouco saudáveis que podem nos levar, no futuro, a sofrer de nomofobia.

Como saber se sofro de nomofobia?

A nomofobia não acontece de um dia a o outro.

Ela é mais uma consequência de determinados hábitos pouco saudáveis como pode ser recorrer ao celular cada vez que estamos em uma situação onde não nos sentimos cômodos (uma entrevista de trabalho, uma fila, esperando por alguém).

Em ocasiões, o celular se transforma em um companheiro que evita que nos sintamos sozinhos em uma situação. Como quando estamos no ônibus ou temos que esperar em algum lugar por alguém.

Porém, isso pode piorar e faz com que nos refugiemos no celular para aliviar um mal-estar emocional, para procurar por mensagens ou emails mesmo quando nada chegou, e nos tornamos incapazes de não responder a uma mensagem quando ela chega.

Com estas premissas, podemos estabelecer alguns parâmetros que lhe permitirão se dar conta se está perto de sofrer o que conhecemos como nomofobia:

Você faz consultas repetitivas e impulsivas de forma inconsciente para comprovar se uma mensagem ou um email chegou.

Se o telefone desliga porque ficou sem bateria ou se não há conexão com a internet, isso se torna um drama porque você se sente automaticamente isolado.

É o primeiro a publicar o que pensa, o que faz e o que acontece com você.

Você se mantém alerta diante do número de likes que suas publicações podem receber, o que aumenta sua necessidade de compartilhar suas vivências.

Às vezes você acredita ter escutado o som da chegada de uma mensagem quando, na realidade, não chegou nada.

Quando está com amigos, sempre tem o celular à mão. Às vezes você é incapaz de manter uma conversa, já que está falando com alguém pelo celular.

Estamos mais conectados, mas também estamos mais sós

A causa pela qual você pode sofrer nomofobia é porque precisa participar dessa conexão que as tecnologias nos ofereceram.

Agora, tanto faz que nossa família ou amigos estejam do outro lado do mundo. Com uma simples mensagem, chamada ou videochamada podemos nos comunicar sem problemas porque não há barreiras!

Porém, apesar de estarmos mais conectados, também nos sentimos mais sós.

Já não é necessário sair para a rua para encontrar alguém, sequer para ir fazer compras. E mais, se você trabalha de casa, não é preciso sair para trabalhar.

Mas, a vida que vivemos através dos celulares é real? O celular supre uma conversa cara a cara?

Experimentamos uma vida pouco real

A pessoa com nomofobia sempre publica sua vida nas redes sociais, mas também sempre está a par da vida dos outros.

Porém, o que essa pessoa vê sobre os outros pode não ser real.

Muitos casais que postam fotos cheias de felicidade estão passando por uma grande crise.

Aquele amigo que não faz nada além de postar frases positivas pode estar passando por uma forte depressão.


Tudo o que vemos nas redes sociais é o que os outros querem nos mostrar. Mas, e o que está realmente por trás disso?

Quando uma pessoa sofre de nomofobia, compara sua vida com a dos outros e se sente mal porque enquanto alguns estão fazendo coisas sensacionais ou visitando Nova York, elas estão no sofá de sua casa vendo o celular.

A pessoa não pode evitar. Não consegue deixar de olhar o celular, mesmo que possivelmente o que está vendo não seja real, pode ser que tenha photoshop nas imagens, que sejam tiradas da internet ou que sejam de anos anteriores.

Uma pessoa com nomofobia sofre muito e, se não solucionar seu vício por celular, pode terminar tendo episódios de ansiedade e estresse mais graves que podem causar uma depressão.

Deixemos de depender tanto dos celulares. A vida não se experimenta através de um dispositivo.

FONTEMelhor com Saúde
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia

COMENTÁRIOS