Ninguém tem culpa por ser ansioso!

Prof. Marcel Camargo

O ansioso enxerga tudo de uma maneira diferente, dimensiona as coisas absurdamente, prevendo sempre o pior que pode vir a acontecer. Quer para ontem o que não tem pressa, deseja resultados ainda no meio do processo, fica imaginando que não dará tempo, que não chegará no horário certo, que algo vai estragar tudo. Muitas vezes, está ansioso sem nem saber o motivo – simplesmente está.

Pessoas ansiosas raramente conseguem ter esperança, sendo, muitas vezes, inclusive, incapazes de se agarrar a algum tipo de fé que lhes possa acalmar os ânimos e serenar os seus corações.

O nervosismo interno é mais forte do que qualquer elemento de fora que possa trazer calma; o medo do imprevisível é muito mais forte do que a capacidade de perceber que há muita coisa boa envolvida nisso tudo.
E tudo ainda se potencializa nesse contexto célere de hoje, em que a rapidez marca a passagem do tempo, as responsabilidades se acumulam, os compromissos são inadiáveis, a tecnologia avança muito mais rápido do que nosso ritmo normal.

O mundo lá fora parece correr em disparada e isso acaba por acirrar ainda mais a ansiedade que cresce dentro das pessoas. E lhes sobram os suores, as taquicardias, os arrepios gelados pela espinha e os calafrios percorrendo o corpo todo.

O pior é que, muitas vezes, a ansiedade toma conta da pessoas e elas nem sabe o porquê, uma vez que, aparentemente, não há preocupação alguma em suas vidas naquele momento. O problema é que ninguém manda na ansiedade, ela parece ter vida própria e sempre estar a postos para adentrar os sentimentos de qualquer pessoa, de forma inesperada.

Por isso é que chega a irritar quando o ansioso tem que ouvir os outros falando que aquilo é bobagem, que não há nada grave, que são minhocas da sua cabeça.

Puxa vida, será que não dá para entender que ninguém, em sã consciência, fica ansioso por livre e espontânea vontade? Por qual motivo alguém gostaria de sentir tremendo mal-estar, ter os nervos em frangalhos, porque o quer, porque gosta de sofrer?

Ninguém gosta de sofrer e ansiedade é sofrimento constante. Saber que alguém entende pode ajudar muito. Terapia e medicação acompanhada também podem trazer resultados eficientes.

O que menos ajuda e só piora tudo é gente taxando o ansioso de fresco e fraco. Ninguém tem culpa por ser ansioso. Ninguém.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Prof. Marcel Camargo
Graduado em Letras e Mestre em "História, Filosofia e Educação" pela Unicamp/SP, atua como Supervisor de Ensino e como Professor Universitário e de Educação Básica. É apaixonado por leituras, filmes, músicas, chocolate e pela família.

COMENTÁRIOS