Ninguém é metade de ninguém

Essa coisa de sair por ai procurando alguém para se relacionar já é indício de que algo não está tão bem assim. Não procure por ninguém, encontre. Os encontros são casuais, espontâneos e ocorrem na hora certa e a encargo da vida. Não se mova correndo atrás de algo, quem corre atrás de alguma pessoa só pode estar correndo porque a outra pessoa também corre, então qual a lógica disso?

Esqueça essa história de metade da laranja, ninguém é metade de nada, todos são inteiros, uns remendadinhos, confesso, tudo bem, mas são inteiros. Se você não estiver à procura a pessoa aparece. As melhores coisas da vida acontecem quando você menos espera. Acontecem quando tem que acontecer. E a vida capricha pode ter certeza.

E quando encontrar, que seja alguém para correr com você na chuva, que senta no sofá, bagunça o teu cabelo, que vá ao cinema assistir um filme de desenho só porque você ama. Alguém engraçado, que te faça rir com bobagens, quando o mundo parecer sombrio.

Encontre alguém que converse, tenha assuntos diversos, teorias furadas ou não, que dialogue por horas, sem pensar no tempo, mesmo que esteja ocupado ou seja depois de um dia corrido… Ou alguém que joga “Perguntados” e te ajuda respondendo as questões só para você ganhar.

O mais importante é você estar bem consigo mesma. Quando sabemos quem somos e o que queremos a gente se basta e o outro só chega para somar. Por isso saiba bem, antes de qualquer encontro quais são os seus valores, o que te faz feliz, que sonhos você tem. E acima, seja apaixonada por você, antes de se apaixonar pelos outros. Antes de querer alguém para amar, para dividir uma vida, ame-se.

E mesmo que esse encontro demore, lembre-se que você têm inúmeras coisas para fazer, sentir e viver… Tem uma temporada inteira daquela sua série favorita para assistir, tem aquela viagem dos sonhos para fazer, tem aquele curso super interessante para realizar, tem aquelas megas festas para curtir…

Mas por favor, não procure alguém para te tirar o tédio, para te tirar da solidão, para andar de mãos dadas com você, para ocupar a tua cama e seu coração, como se você dependesse de outra pessoa para ser feliz!

Sozinha você pode (e deve) ser feliz, você não depende de ninguém para isso. Cada um é responsável pela sua felicidade, todos são capazes de encontrar os seus caminhos, não é necessário que ninguém te leve para algum lugar. Ande, dê seus passos. Se carregue, se leve, seja livre.

É essencial encontrar a paz e a leveza dentro de si mesma, e esse sentimento bom não pode ser trocado por bagagens, pesos e bagunças emocionais dos outros. Se uma pessoa chegar na sua vida ela deve seguir o seu ritmo tranquilo, se acrescentar algo que seja para seu bem, para aumentar o fluxo de energias positivas. Do contrário, dê meia volta.

Não queira estar ao lado de alguém somente para chamar de “seu”, ou só para usar termos fofos como “mozão”, “lindo” ou “vida”. Não queira alguém porque sua família diz que está ficando para titia, que você precisa de um homem ao seu lado, ou porque as pessoas te amedrontam que você está envelhecendo sozinha.

Não, não, não. Aprenda a dizer não e se abster da presença de pessoas que te perturbam e te fazem mal. Muitas pessoas perdem tempo tentando seguir caminhos que não são seus, tentando aprender coisas que não querem, ficando com pessoas que não suportam. Onde não existir reciprocidade, não se demore.

Esteja atenta quando surgir alguém que te chame pelo nome, mas que te olhe por dentro, alguém que esteja disposto a te dar afeto, ternura, carinho, calor e colo, não somente nos seus melhores dias, mas nos piores também, principalmente. Alguém que te faz sorrir só em falar seu nome.

Não queira estar ao lado de quem só te ter uma noite, quem te procura quando bebe, para que seja um consolo, ou pior, quando te diz “quando der a gente se vê”. Encontre alguém que esqueça de te ligar para te avisar e chegue na tua casa de surpresa pra matar a saudade, com roupa do trabalho e olheiras fundas, mas com um sorriso nos lábios.

Não procure alguém para ocupar a tua vida, para preencher vazios que são só seus, que você deve preencher com seu amor próprio. Poupe seu tempo e sua paciência com quem só sabe te dizer: ”hoje não dá”, “vou pensar” ou “qualquer coisa eu te ligo”. Dê o seu tempo a quem te diz ”abre a porta que eu já cheguei” ou “olha para trás, estou aqui”.

Ninguém deve ocupar o nosso coração, as nossas horas e os nossos momentos em vão. Saiba se preencher, se permitir e se ocupar por inteira. Quando isso acontecer você passará a não desejar qualquer coisa, a não aceitar nada além de alguém que se realize com você, e melhor, você irá parar de procurar por metades, porque você merece alguém tão inteiro quanto você é.

COMPARTILHAR
Patrícia Prado
Patrícia Prado é psicóloga, coach, especialista em Gestão de Pessoas, palestrante, capixaba, reside em Ribeirão Preto - SP.



COMENTÁRIOS