Não existe fórmula mágica para esquecer o/a “ex”, o segredo é você perceber que merece muito.

Thamilly Rozendo

Recebo muitas mensagens sobre términos. Afinal, como esquecer o ex? A verdade é que não existe uma formula mágica para “esquecer” alguém.

Vejo que muita gente tenta, a todo custo, mascarar a dor de um término. E lá vêm as postagens de fotos nas redes sociais em festas, lugares “badalados” e frases que soam como superação.

Mas, no fundo, ainda existe o choro no fim da noite, a saudade vem visitar todos os dias, mesmo o outro não merecendo o nosso sofrimento. Essa história de joguinhos de desinteresse na busca de fazer o outro perceber o que perdeu é roubada, pois, infelizmente algumas pessoas simplesmente não conseguem reconhecer a grandeza que tem ao seu lado e precisamos entender isso.


A verdade é que precisamos respeitar o nosso tempo, entender que não se “esquece” alguém, mas sim passamos a nos lembra desse alguém sem sentir amor, sem que haja saudade ou aquele sentimento de perda que nos deixa tristes. Precisamos aceitar que superar o fim de um relacionamento pode levar tempo e não há uma fórmula para acelerar esse processo.

Outro problema que vejo é o fato de as pessoas compararem a sua forma de lidar com o sofrimento pós-término com o de outras pessoas. “Ah, mas fulano superou isso tão rápido e eu não.” Justamente, cada um é cada um; então, não compare a sua forma de ver e reagir as coisas com a de outras pessoas, isso é se afundar ainda mais no sofrimento e caímos no erro de nos achar o problema.

Eu sei que dói ver esse alguém tocando a vida sem você, enquanto ainda sente saudade e não entende o porquê de ter dado errado. Também imagino quantas vezes você tentou achar onde falhou, o que poderia ter feito para que o fim não chegasse, mas a verdade é que quem quer partir simplesmente arruma desculpas para isso. E não há nada pior do que amar por dois em uma história de amor, do que insistir para alguém permanecer em nossa vida.

Precisamos aprender a deixar no passado aquilo que nos feriu, jogando fora o que nos impede de ir para a frente. Ficar preso à vingança ou àquela ideia de o outro “pagar” o que nos fez é besteira e quem sofre somos nós mesmos. Vislumbre as possibilidades tão lindas que você tem bem à sua frente, pare de olhar para trás e de tentar entender o que você fez de errado: o que foi simplesmente foi.

Você fez o seu melhor e, se não fez, terá a oportunidade de fazer diferente em um próximo relacionamento, mesmo descartando a chance de se relacionar novamente. Eu entendo todo esse bloqueio e essa mania de não querer ouvir a palavra amor ou relacionamento, isso é apenas o resquício de um coração ferido, que acreditou, amou e se decepcionou.

Calma, nem todo mundo provoca feridas, nem todo mundo vem para ir embora. Tem gente que gosta do seu jeito, que acha você incrível e que não só promete como também fica. Não ter dado mais certo com esse alguém pode ser uma forma de a vida abrir caminhos para você viver outras coisas, conhecer outras pessoas e também entender o que você realmente merece. Vejo muita gente permanecendo em uma história de amor morna por medo da solidão; muita gente intensa recebendo um amor frio quando, na verdade, precisava ferver.

Quanta gente romântica deixando de ser romântica porque o outro não valoriza os seus gestos; quanta gente achando ser bobagem demonstrar o que sente porque o outro simplesmente não faz questão dos seus gestos que esboçam amor. Por mais que você acredite ter perdido o amor da sua vida, pode ser que a vida esteja lhe dando a chance de encontrar, de fato, o amor.

Enquanto isso, cuide de você, dos seus sonhos, invista tempo em quem lhe quer bem, dedique-se ao que você gosta e faça seu jardim florescer, não permitindo que a dor de um término esmague a sua coragem, roube os seus sonhos mais lindos e leve embora todo o seu brilho. Tem gente que amaria estar ao seu lado, dividindo uma vida com você. Tem gente que amaria ver o seu sorriso todos os dias e que acharia o máximo o quanto você se esforça no trabalho, nos estudos e corre atrás dos seus sonhos.

Mas, às vezes, ficamos tão cegos, tão presos ao passado, às lembranças e a toda dor causada, que não conseguimos seguir em frente e vivemos tropeçando no nosso medo de que as coisas deem certo de uma vez, que o amor chegue e fique sem nos causar dor. A verdade é que temos medo de que a mesma história se repita e evitamos, a todo custo, entrar em um relacionamento, deixando, assim, passarem oportunidades tão bonitas, por medo de que tudo dê errado novamente.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Thamilly Rozendo
Estudante de psicologia, apaixonada por artes, música e poesia. Não dispensa um sorvete e adora um pastel de feira com muito requeijão, mesmo sendo intolerante a lactose. Tem pavor de borboletas, principalmente as no estômago.

COMENTÁRIOS