Não alimente a dor

Todos nós passamos por momentos de dores, sejam psicológicas ou físicas, independentemente do grau e do tempo. A mesma dor é sentida de maneira diferente por cada pessoa, seja qual for a sua classificação. Esta é uma condição que devemos buscar entender e respeitar, pois cada um tem o seu tempo de superação.

As dores físicas, quase sempre notadas por todos nós por estarem associadas a uma doença, um machucado, são mais fáceis de serem curadas com medicamentos e cuidados, o que logo nos tira da tormenta. Algumas, por se tratar de uma ferida às vezes mais grave, deixa sua cicatriz, que sendo pequena logo até esquecemos, mas quando as cicatrizes são mais marcantes, na maioria das situações é difícil esquecê-las.

Quando as dores são na alma, que podem estar tanto associadas a um trauma de dor física ou simplesmente a um sentimento de rejeição, medo, angústia, perda, entre tantos outros, conseguimos com mais facilidade guardar isso só para nós, não sendo portanto notado pelos que nos rodeiam. São poucas as pessoas que conseguem nos observar em silêncio e assim fazer uma leitura do que estamos sentindo.

Claro que guardar os nossos sentimentos lá naquela caixinha da alma é um direito, mesmo não sendo a melhor escolha para alguns deles. Imagine guardar rancores, medos, angústias… isso certamente nos fará um grande mal.

A dor é algo natural

As dores fazem parte do ser humano na sua caminhada pela vida, e evitá-las completamente é impossível.

Sendo assim, o melhor que podemos fazer é buscar entender suas causas e administrá-las melhor focando o nosso bem-estar. Mas como entender e administrar se ficamos mergulhados nelas dias e anos, alimentando-as com nossas ilusões, saudades, lamentos, decepções e desculpas? O namoro acabou, a pessoa já está com outra seguindo a vida, e lá estamos nós alimentando a dor com a ilusão de que ela vai voltar, dando a desculpa de que não esquecemos porque sabemos que ainda somos amados, ou que não perdemos a esperança por ainda termos sentimentos.

Um amigo traiu a confiança que tínhamos de olhos fechados, e ficamos lamentando a perda e a decepção. Cada vez que retomamos ao assunto, fortalecemos a dor com estes sentimentos.

Alimentar a dor não fará com que a situação volte a ser o que era

Isso só a deixará mais forte e nós mais fracos para superar e iniciar uma nova fase. É preciso entender que há um passado a superar que não faz mais parte da nossa vida no agora, que entrou para nossa história como experiência.

Alimentar a dor do que passou não nos ajudará em nada. Claro que todos temos o direito de guardar nossos sentimentos e tirar um tempo para lidar com eles, mas ficar sofrendo por um tempo além do necessário é não abrir a janela da alma e deixar um novo sol brilhar, com gratidão pelo que vivemos, seja bom ou ruim, porque certamente nos deu a oportunidade de amadurecer.

Alimentar a dor das saudades, do amor perdido, das mágoas que nos causaram, dos erros que cometemos, só nos deixa paralisados no tempo e até amargos conosco e com a vida, podendo até nos levar a adoecer e chegar ao extremo isolamento. Não alimente a dor porque ela ficará cada vez mais difícil de superar. Quando aceitamos com entendimento as etapas vividas e os sentimentos que tivemos, enfraquecemos a dor da ilusão e abrimos a porta para um novo tempo de viver.




COMENTÁRIOS