HOMEM IMATURO: ADULTESCENTE

Resiliência Humana

É possível que muitas mulheres reprovem o título deste texto por achá-lo redundante. Tamanho o abismo entre a esmagadora maioria dos homens e a maturidade.

Imaturidade é comportamento caracterizado pela permanência do indivíduo em estágios anteriores ao desenvolvimento intelectual, emocional ou moral. Mas a definição mais próxima em termos de relacionamento seria algo como: irresponsabilidade, infantilidade, criancice.

Creio ser desnecessário dar exemplos de atitudes de homens imaturos. Cada mulher tem dezenas ou centenas deles fresquinhos em sua mente.

Por isso, gostaria de refletir um pouco sobre algumas as causas e, quem sabe, alguma luz no fim do túnel dos ‘criançoides’.

Um estudo britânico, realizado pelo Centro Crown Clinic, em Manchester, chegou a desesperadora constatação de que os homens só amadurecem próximo ou depois dos 54 anos. (Sinto que algumas de vocês leitoras acabaram de pensar em ficar solteira, terminar um namoro ou pedir divorcio).

Esse estudo aponta como grandes fatores:
A pressão financeira: Enquanto não se sente estável e seguro quando a sua situação econômica, o homem não se livra de medos juvenis.

Paternidade tardia: Num período distante, em que era mais difícil ter intimidade com as garotas devido à pressão (prisão) familiar, muitos homens “submetiam-se” ao casamento por ser a única forma de se aproximar de fato da mulher que desejava. Com o passar do tempo essa estrutura deixou de ser dominante e o homem passou a não se sentir persuadido a casar, mesmo com a mulher que, teoricamente, amava.

Claro que, em hipótese alguma, estou defendendo o antigo modelo de sociedade patriarcal. Não é isso. A postura do homem é que deveria ser a mesma agora que a mulher possui mais liberdade. Além de casar-se mais tarde, o homem passou a ser pai próximo dos 30 anos ou mais, o que o isentou da responsabilidade de transferir valores para alguém sob seus cuidados. Não quer dizer que não existam homens maduros solteiros e sem filho. Porém, estes são exceção, não regra.

Como uma “síndrome de Peter Pan”, parece ser uma tendência que o homem não queira amadurecer. No final da década de 90 um termo passou a ganhar destaque nos jornais e revistas britânicos, o neologismo “adultescente”. Que diz respeito a pessoas com mais de 40, 50 anos que valorizam a cultura e tendências jovens. Porém, muitos homens vão muito mais além do que ouvir músicas ou usar roupas de outra geração. O antigo “empinar pipa” tem dado lugar a coisas mais absurdas, como jogar games de segunda à sexta no horário comercial.

Além desses fatores, traumas de infância, baixa autoestima e problemas emocionais também podem interferir na maturidade, pois dificultam a assunção de responsabilidades por parte do homem. Se eximir do tratamento identifica ainda mais o problema. Agora, considerando apenas os fatores citados, reflita: Se, basicamente, o homem amadurece à medida em que assume responsabilidades, arca com seus compromissos, tem atitude, coragem, toma decisões e enfrenta as consequências destas, o que o faz com que a maioria deles sobreviva sem esses atributos?

Se você deduziu que alguém o faz por ele, acertou.
O tempo todo vemos homens irresponsáveis sendo carregados inerte e preguiçosamente pelas mães (pais, irmãs, avós) e, quando ingressam num relacionamento, pela namorada/noiva/esposa.
Resolver problemas para homens garante a manutenção de sua imaturidade.

Não estou dizendo aqui que a mulher não pode ajudar e colaborar com o homem. Também não estou dizendo que a CULPA da imaturidade masculina é da mulher. Mas que, parte da solução pode estar nela. Veja que paradoxo: A mulher ajudar o homem a resolver um problema deixando de resolver seus problemas. Como afirma o psiquiatra e escritor Paulo Gaudêncio, autor de livros que abordam relações familiares, “Se há homens que entraram nessa, é porque foram levados pela sociedade ou pela família, muitas vezes por ambos”.

Muitas mulheres têm medo de “forçar demais” e o cara sumir de vez. E esse forçar muitas vezes é o mínimo… Ser homem.

Parafraseando Simone de Beauvoir “Não se nasce homem: torna-se”.
E, como já disse o escritor Edwin L. Cole: “Quando uma mulher age como mãe, força seu parceiro a agir como um filho”. E algumas atitudes são tão ridículas que fazem com que a mulher pense que o namorado/marido saiu da novela Malhação (nos casos mais extremos, Carrossel).
Entenda, se um cara decide sumir por estar sendo persuadido a agir como um homem, você não perdeu um homem. Certo?

Mulher, se você tem um relacionamento saudável com um homem maduro – e eles existem – parabéns!!

Se você tem um relacionamento saudável com um homem que tem apenas ligeiros deslizes adolescentes, ele pode ser um cara normal, não esquente. Ainda sim, pode melhorar as coisas atribuindo-lhe responsabilidades e deixando-o resolver os próprios problemas.

Se você está ao lado de um moleque, lamento. Ele não vai crescer do dia para a noite… A menos que “o mundo” exija, das piores formas.

Felizmente a mulher tem atingido grandes conquistas e cada vez mais ocupa posições para as quais sempre teve competência, mas que lhe eram negadas. Essas conquistas trazem grande carga de responsabilidade. A mulher, por conta de sua estrutura e por força da necessidade, aprendeu a tomar decisões.

Ou seja, já possui seus próprios problemas… E os resolve.
Por que os homens não podem fazer o mesmo?

Afinal, quem aí está a fim de esperar até os 54 anos para ver o menino virar homem?

FONTESac s2
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia

COMENTÁRIOS