Hipersensibilidade emocional: as emoções sempre à flor da pele

Resiliência Humana

Já disseram alguma vez que você é muito sensível? Parece que tudo afeta você muito mais que aos outros? Qualquer situação ou circunstância, por mais sem importância que possa parecer, provoca em você uma reação que muitos considerariam exagerada. Parece que você sempre tem as emoções à flor da pele, e talvez tenha hipersensibilidade emocional.

“Nunca peça desculpas por ser sensível ou emocional. Mostrar as suas emoções é um sinal de força, e não de fraqueza.”
-Ignacio Novo-

As pessoas que se enquadram dentro da hipersensibilidade emocional têm um certo sexto sentido, um grau de empatia muito desenvolvido com o qual conseguem reconhecer diferentes emoções nos outros. Por exemplo, se alguém está sofrendo, percebem isto antes de qualquer pessoa, se alguém não está feliz logo notam.

O grande problema é que isto as afeta e como sentem muito mais que o restante das pessoas, sofrem na sua carne também a dor alheia. Por isso, não raro têm uma impulsividade emocional que surpreende as pessoas ao seu redor.

Tudo é uma questão de perspectiva

Nossa perspectiva diante das situações tem muito a ver com o desenvolvimento da hipersensibilidade emocional, embora seja verdade que existe um evidente fator biológico. Pelo menos é o que constatou uma pesquisa realizada por psicólogos da Universidade de Stony Brook em Nova York.

A pesquisa contou com imagens do funcionamento cerebral que evidenciou que as pessoas mais sensíveis mostravam uma maior ativação do córtex frontal diante de rostos alegres ou tristes, por exemplo. Sem dúvida, captavam e comparavam os detalhes com mais precisão que as pessoas menos sensíveis.

Apesar disto, o entorno também tem muito a ver. De fato, é uma combinação dos fatores genéticos e ambientais que farão a hipersensibilidade emocional aparecer ou não. Um exemplo poderia ser o de uma criança que nasce em um ambiente familiar instável no qual tem sérias carências afetivas. À medida que crescer, desenvolverá sérios problemas para equilibrar suas emoções e, por causa da sua infância, se mostrará muito mais sensível a tudo.

Às vezes você se sente tomado por sentimentos ao seu redor e isto impede você de se ouvir a si mesmo. Esta criança talvez desenvolva muita vergonha, timidez, insegurança, etc., mas apesar de tudo isto, a perspectiva tem um papel importante. Com esforço e vivendo a situação de outro jeito diferente, essa circunstância pode ser melhorada. Desta forma, mesmo continuando a ser uma pessoa hipersensível, ela saberá administrar suas emoções expressando-as e reagindo a elas de uma forma muito menos exagerada.

Ver as árvores, mas não o bosque

A hipersensibilidade emocional pode ser muito positiva. Como ela, é possível apoiar as pessoas que precisam de apoio, ter uma grande empatia e adaptar o próprio comportamento a aqueles que estão passando por um momento difícil. No entanto, se você focar demais nos detalhes, talvez perca a visão mais geral do todo.

Por isso é tão importante olhar as coisas a partir de diferentes perspectivas. Focando nos detalhes, a sua perspectiva está influenciada pelos seus próprios sentimentos focada em uma coisa real, de modo que você lhe dará muita importância e reagirá de forma exagerada a coisas que os outros não percebem.

Por exemplo, uma palavra ou frase dita com uma determinada intenção pode provocar em você uma terrível agressividade, chateação, ou raiva, enquanto os outros em geral não percebem essa intenção, e mesmo se ela existisse, não a considerariam tão relevante.

A sua hipersensibilidade é potencializada pelos problemas passados. Então, o fato de você se encontrar em uma situação semelhante a outra antiga – ou antecipá-la – o afetará de uma forma muito mais profunda.

A hipersensibilidade emocional pode ser positiva? Claro que sim. De fato, ela nos permite nos conectarmos melhor com as outras pessoas e ajudá-las se assim precisarem. O grande problema é que também existe um lado obscuro carregado de insegurança, dificuldade para administrar emoções e vulnerabilidade.

Sinto mais que os outros, parece que levo tudo muito a sério. Meus poros supuram emoções que sou incapaz de controlar e administrar.

A ansiedade, o estresse e a depressão são doenças que afetam as pessoas com hipersensibilidade emocional. A dificuldade que as impede de sentir menos, de parar de se preocupar em excesso, evitar focar no que os outros ignoram, faz que este “dom”, considerado assim por algumas pessoas, se transforme no pior inimigo para aqueles que o possuem.

VIARaquem Etérea
FONTEA mente é maravilhosa
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Resiliência Humana

Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia


COMENTÁRIOS