“Filho é pro mundo!” E que mãe entende?

Anieli Talon

Hoje eu acordei com minha filha do meu lado. Na grande maioria das vezes nós dormimos juntas. Como sou divorciada, eu cedo aquele espaço da minha cama para cheirá-la mais um pouquinho e tê-la comigo depois das nossas historinhas para dormir.

Aliás, cheiro de filho é a melhor coisa do mundo, não há nada mais viciante e gostoso na vida!

E esse negócio de que não pode ficar dando colo, não pode deixar dormir junto é pura balela! Que gente estranha essa que orienta a não acarinhar filho, deixar chorando no berço…Eu hein… A gente tem mais é que encher filho de amor e carinho, porque um dia, eles serão adultos, terão suas vidas, seus quartos, suas casas, e ficaremos nós aqui, na saudade. E digo mais, serão excelentes seres humanos pois tiveram amor e carinho na infância, essa base é fundamental.

Voltando à cama, ao abir meus olhos, dei de cara com aquele rostinho miúdo, tão sereno e lindo. Olhar minha filhinha de 6 anos deitada , dormindo, me enche o coração de amor e me dá um frio na barriga só de imaginar que um dia ela não será mais a minha criancinha…

Ela vai crescer, virar adolescente, mulher, ir pro mundo, conhecer pessoas, se apaixonar, se decepcionar, viajar, viver quem sabe fora do país… viver a sua vida!

Eu terei um mulherão como filha, tenho certeza, mas visualizar isso olhando pro rostinho infantil tão doce me faz querer parar o tempo e viver essa fase pra sempre.

Não quero ser egoísta, entendo perfeitamente que fui instrumento para trazê-la ao mundo, e serei toda apoio e porto seguro a ela, em toda a minha vida! Mas filho é algo tão sublime, um amor tão genuíno que até isso temos que aprender na vida – a soltar aquilo que não é nosso de fato e amar sem prejudicar .

Muitas vezes, brincando com ela enquanto (ainda) a carrego no colo, digo:
– Agora chega né filha, deu de crescer! Quero você assim criança!
E ela com aquela carinha, de olhar puro me diz:
– Não consigo mãe! Assim é a vida!

Filho é mesmo uma lição! E cada etapa um aprendizado.

Sou grata a Deus por ter gerado e ter despertado em mim um amor tão puro, tão lindo e despretensioso.
Um dia, não terei mais as cartinhas de letrinhas rabiscadas, os desenhos tortos de nós duas de mãos dadas, e a alegria dela quando a pego na escola…. mas certamente terei meu coração inundado de outras coisas lindas que virão dela, mais madura e mais consciente de si.

É, ser mãe é mesmo intenso. Mas é assim que tem que ser. É assim que é!
Gratidão à vida, tão linda e tão perfeita.
Um amor genuíno.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





Anieli Talon
É jornalista, atriz e tem a comunicação como aliada. Escritora por natureza, tem mania de preencher folhas brancas com textos contagiados por suas inspirações.

COMENTÁRIOS