Enquanto existirem pessoas boas sempre haverão os que querem se aproveitar!

Fabiana Dainese Mauch
Insincere

Este texto é um relato de uma história real que aconteceu comigo e com minha família. Através dele, quero registrar minha indignação perante pessoas que usam de sua má índole para forjar situações, obtendo vantagens sobre os que ainda acreditam na boa intenção do próximo. O fato é que, enquanto existirem pessoas boas, sempre haverão os que querem se aproveitar!

Estávamos em um aeroporto internacional prontos para retornar ao Brasil… Saindo do check-in, se aproximou um brasileiro, bem vestido, sotaque sulista, segurava três passaportes, dizia estar com sua esposa e filha, na ocasião o aguardavam em outro local do aeroporto. Tremia muito, nervosismo aparente, mal conseguia falar…Disse ser de Santa Catarina e estar em férias com a família e que retornaria ao Brasil em uma semana, porém necessitava antecipar o vôo de volta, o filho e a namorada haviam sofrido um acidente de carro e se encontravam hospitalizados. Direto no aeroporto ele tentou alterar as passagens, mas lhe faltava uma pequena quantia que o seu banco no Brasil, não lhe transferira por implicações com o limite diário de transferência. Essa pequena quantia ele pleiteava, nos pediu emprestado, muito encabulado e nervoso, quase chorando nos contou sua emotiva história.

De bate pronto, dissemos, há tanta falcatrua por aí… Em resposta ele nos apresentou sua brilhante atuação, disse não ter mais outra fonte, estava decepcionado com seu banco e gerente. O tempo estava passando e ele precisava embarcar, desespero aparente…

Na hora você pensa:

1: Este senhor não pediria uma quantia pequena se não estivesse realmente precisando, Errado! Quanto menor a quantia mais fácil o golpe! E assim de pequeno golpe em pequeno golpe, uma quantia muito maior vai se acumulando.

2: Quando há família envolvida, você pensa na sua, pensa que poderia ser com você e acredita na boa intenção do outro, Errado! Jogar com o sentimento alheio faz parte do golpe baixo, usar a boa vontade humana para obter vantagem, enganar…

Depois de termos lhe entregue a quantia, ele nos deu seu IPhone para que eu enviasse um e-mail da conta dele para a minha, desta forma ele teria nosso contato e faria a transferência do pagamento no dia seguinte quando já estaria no Brasil.

Agradeceu e saiu afoito, enquanto o observávamos caminhando com pressa, ele fez o sinal da cruz algumas vezes, pensamos, é religioso, deve ser honesto! Só que não…

Obviamente que o depósito nunca chegou, após inúmeros e-mails enviados nunca chegara uma resposta!

Até que um dia, resolvemos pesquisar o nome completo do email na internet. Não foi surpresa quando vimos o nome do sujeito aparecer em casos de estelionato e falsidade ideológica, além das indicações de que não atendeu à intimações judiciais. Não há sequer uma foto sua na internet… Mas seu rosto jamais esquecerei! Assim como seu menosprezo pelos sentimentos mais puros que uma pessoa pode manifestar…

Isto faz repensar muitas coisas, infelizmente é por conta de sujeitos como este que as pessoas não ajudam o próximo, são mais frias, fechadas à emoção, desconfiadas. Há que se obter fontes, pesquisar, infelizmente não se pode mais confiar no simples discurso! Cuidado!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Fabiana Dainese Mauch

Apesar de apaixonada por filosofia, psicologia e relações humanas, estudou e trabalha na área de exatas, encontrando na escrita uma forma de se aproximar de suas paixões. Ama pensar sobre a vida e o que podemos fazer para melhorar o mundo e a nós mesmos.


COMENTÁRIOS