É preciso se amar primeiro!

Rogerio Prado

É preciso se amar em primeiro lugar!
Imagine a seguinte situação: você chega para comprar um carro novo, cujo valor é R$ 50 mil reais. Você tem todo o dinheiro para comprá-lo à vista. Entretanto, o vendedor não te apresenta os pontos atrativos do veículo. Pelo contrário, ele só fala sobre os defeitos daquele automóvel.

Você continuaria disposto a pagar R$ 50 mil por um carro cujo próprio vendedor não valoriza os aspectos positivos, mas evidencia os defeitos do veículo? É claro que não.

É exatamente isso que muitas vezes fazemos conosco em nossos relacionamentos cotidianos, sejam eles pessoais, ou mesmo profissionais. Você já observou o quanto você se critica para os outros, falando mal de você mesmo?

Claro que a maioria das pessoas não percebe, pois acaba confundindo humildade com uma autoimagem depreciativa. Prova disso é que algo que assola grande parte das pessoas é a dificuldade em receber elogios. Você aceita com gratidão os elogios recebidos, ou fica sempre querendo contradizer quem se dedicou a evidenciar as suas qualidades?

Você consegue se olhar no espelho por 5 minutos e neste período curto de tempo ir identificando, elencando suas qualidades?

O grande problema é que a maneira como você se enxerga, define a forma como você irá perceber as pessoas e o mundo ao teu redor. Se você apenas se enxerga com defeitos e falhas, terá muita dificuldade para conseguir perceber as qualidade e virtudes das pessoas que partilham de seu convívio.

Ninguém pode ofertar aquilo que está lhe faltando. Se você não pratica o amor próprio, o afeto para consigo mesmo, como espera ser capaz de amar alguém?
Comece mudando suas atitudes agora, neste exato momento, reconheça suas qualidades, lembre-se de tudo aquilo que você fez ou ainda faz de bom. Pense em suas habilidades, seus valores. Não se esqueça dos elogios que você já ouviu e, principalmente, esqueça as críticas, ofensas ou juízos de valor negativo que lançaram contra você.

E lembre-se: não é o que a vida te apresenta, ou o que as pessoas falam. Você é exatamente o que você escolheu fazer com as situações que a vida te apresentou.

Então, comece a tratar-se como gostaria que as pessoas te tratassem, ou seja, com amor, carinho, afeto, compreensão, respeitando seus limites, seus valores. Ensine pelo exemplo a forma como você gostaria de ser amado ou amada. Vamos ame-se agora, ame-se onde você estiver e, principalmente, ame-se sempre.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Rogerio Prado

Rogério Prado é professor, coach sentimental, palestrantes e escritor. Diretor do canal Vida em Abundância – palavras que transformam a alma (https://www.youtube.com/channel/UCuIKRvVgeEdbmFlrci4cj_Q). E autor do livro “O Desafio de Deus – 40 dias para transformar a sua vida”


COMENTÁRIOS