A dor de carregar um sonho sozinha

Fabiana Miranda

Coração, quem é você que nunca me dá descanso? Como ousa me perturbar? Deixe-me quietinha, hoje eu só quero chorar. Secar as lágrimas das feridas que você mesmo fez, embora eu saiba de sua boa intenção, mas sentimento não entende isso, ele quer sempre uma explicação. Entendi que nós dois somos um, eu também sei que está triste e ferido, e seu choro não é de hoje, será isso uma dor passageira, ou sinas que já sangram uma vida inteira? Sinto como se algo me rasgasse por dentro deixando meus ossos frágeis e expostos ao vento, mas briguei e disse a mim mesma, com essa dor eu não mais me contento. Existem gritos dentro de mim que nunca foram silenciados, sei que eles buscam por atenção, acho que se cansou de me ver chorando, sempre perdida, como criança jogada ao chão.

Ai quem me dera poder voltar no tempo, cantar aquela musica que já não se ouve mais, amar o inusitado que um dia eu deixei pra trás. Queria ter sentido outros abraços, aquele que até hoje me faz falta, na vida tudo passa, e dela nada vamos levar, mas sei que morrerei tentando meus sonhos e amores encontrar, pois ainda que longe ou perto, nos encontraremos em algum lugar.

Sei que já sou grande, uma mulher bela eu me tornei, mas confesso tenho saudades, dos sonhos que não conquistei. No entanto, ainda ouço a esperança batendo a minha porta, sempre acompanhada de uma porção de fé, posso até não compreender o que dizem, mas são elas que me põem de pé.

Nesse mundo nem tudo é igual, ou do jeito de cada um, mas no tempo e hora certa ele amará um por um. Sou frágil, pequena, poucos tesouros pude guardar, mas ao Senhor tenho clamado, para que preserve meu legado.

Também, não quero pela vida ser tratada de qualquer maneira, mas apaixonar-me por ela sendo uma mulher feliz e inteira. Mas, se ainda hoje choro por feridas não cicatrizadas, ideias que não saem da minha memória, então porque continuar tentando aos prantos construir uma nova história?

Coração, coração, me diga o que tanto queres de mim, se não for realizar meus sonhos, porque te seguir até o fim? Não estou abrindo mão de você, ou dizendo que quero morrer, sinto apenas que preciso de um tempo, me cansei de promessas jogadas ao vento. Por favor, não pense que estou te culpando, nem transferindo minhas responsabilidades, sei que já sou bem madura, e preciso encarar as verdades. Sendo assim, resolvi que os meus sonhos vou continuar carregando, ainda que sozinha, cansada, erguida ou mancando.

Por todos os conflitos que só nós dois entendemos, quero aprender fazer diferente e não mais me sentir frustrada, impotente. Meu silêncio falará por mim, já perdi muito tempo tentando me justificar, isso só traz mais desgaste na alma e nada é capaz de mudar. Quero focar os meus passos naquele que sempre me amou, Jesus, o autor da minha vida, meu amado e grande mentor. A dor de carregar um sonho só entendem aqueles que a tem em seu ser. Na vida ou você vive e sonha, ou se entrega e morre sem ter.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Fabiana Miranda

Escritora por paixão, obedecendo ao chamado de uma ardente vocação. Amo a delícia de contemplar o orvalho nas flores e folhas. Apaixonei-me pela leitura depois de estar bem mais madura. Fascina-me ver o agir de Deus quando o homem duvida do que Ele extraordinariamente é capaz de fazer. Gosto de pensar que sou uma simples tradutora daquele que é minha própria inspiração- Espírito Santo, Gratidão!


COMENTÁRIOS