Cortar pensamentos negativos pela raiz diminui ansiedade

Resiliência Humana
Businesswoman with sticky note on forehead

O ritmo das mudanças sociais, tecnológicas e ambientais está mudando de maneira acelerada e, se não dispusermos de tempo para assimilar todas essas mudanças e nos adaptarmos a elas, nos tornamos mais estressados.

Esse ritmo cada vez mais rápido da vida diária nos distancia de nós mesmos, contribuindo para aumentar nossa ansiedade. Ficamos desconectados conosco, com os outros, com a natureza, com a comunidade, com Deus em nosso interior. Isto tira nossa segurança e estabilidade. E, muitas vezes, percebemos as coisas como ameaças à nossa segurança e bem-estar.

Atualmente as pessoas não têm contato com a natureza, dirigem em alta velocidade, comem de maneira apressada, passam muito tempo alienadas vendo TV ou no computador. Vivem isoladas em casas ou apartamentos e não conhecem seus vizinhos. Algumas pessoas mudam para longe dos pais, irmãos e criam seus filhos em famílias isoladas.

Vivemos em uma época de ansiedade e de violência. Muitos se sentem desconectados da própria alma por causa dos vícios, do trabalho excessivo, das carências afetivas e materiais.

A sociedade cobra que sejamos perfeitos, sempre jovens e bonitos, incentivando com propagandas o consumismo, o prazer instantâneo, o materialismo. Isso aumenta o vazio e depressão que alguns sentem.

Formas de lidar com a ansiedade

Para lidar com sua ansiedade é necessário que você entenda as causas e o tipo de sua ansiedade. Compreender que ela pode se manifestar de diferentes maneiras e intensidade.

Vamos compreender um pouco mais sobre a ansiedade como nos explica o livro “Acabe com a ansiedade antes que ela acabe com você”, de Edmund Bourne e Lorna Garano.

A ansiedade é uma reação fisiológica, comportamental e psicológica ao mesmo tempo. Para enfrentar a ansiedade é preciso aprender como reduzi-la em todos esses níveis.

No nível fisiológico, aprender a reduzir as reações fisiológicas como aceleração dos batimentos cardíacos, tensão muscular, náusea, sudorese.

No nível comportamental, aprender a eliminar o comportamento de fuga que impede de lidar com as situações cotidianas.

E, no nível psicológico, aprender a lidar com sua mente, diminuindo os pensamentos de preocupação e inquietude.

Ela pode variar de uma simples sensação de inquietação ou um ataque de pânico, com palpitações, tontura, medo exagerado. Se não está vinculada a nenhuma situação especial e surge do nada é chamada ”ansiedade generalizada” ou “ataque de pânico espontâneo”.

Se a ansiedade aparece somente em resposta a uma situação específica, é denominada de “ansiedade situacional” ou” ansiedade fóbica”.

A ansiedade situacional tende a ser irrealista, incoerente e desproporcional com a realidade. E ela se torna fóbica quando você começa a evitar essa situação, ex: para de dirigir, de andar de elevador, de se sociabilizar, fugindo das várias situações de que tem medo.

Dificuldades imaginárias

Muitas vezes, apenas o fato de pensar nessas situações, pode manifestar a ansiedade e fobias. E aí, surge a ansiedade antecipatória, se angustiando sobre o que poderia acontecer se tivesse que enfrentar essas situações ou dificuldades imaginárias.

É importante compreender a diferença entre a ansiedade espontânea que surge sem motivo aparente e pode ir diminuindo aos poucos, em um espaço de mais ou menos uma hora. Mas a ansiedade antecipatória, que surge somente pelo fato de pensar na situação temida, pode perdurar por muito tempo, até por dias.

É normal sentirmos ansiedade nas várias situações do dia a dia, enfrentando desafios, vivenciando perdas, doenças, fracassos e até mesmo os nossos sucessos. Porém, temos que eliminar os transtornos de ansiedade que paralisam nossa capacidade de agir e de se expressar livremente.

Desacelere e seja mais você

Diminua o ritmo de sua vida. Desacelere o modo como anda, como dirige, como faz suas atividades cotidianas. Não brigue com o ritmo natural de seu corpo. Simplifique seu estilo de vida. Permita ser simplesmente você.

Priorize tempo diariamente para repousar e meditar. Organize sua agenda semanal para fazer hatha-yoga, musculação, fazer caminhadas.

Ouça músicas relaxantes, suaves ou mantras. Tenha contato com a natureza, pise descalço na terra, na areia. Observe o pôr-do-sol e o amanhecer. Admire a beleza e variedade das plantas, flores, do mar, das montanhas, do ambiente ao seu redor.

Cuide de sua saúde. Mude seus hábitos alimentares, comendo de maneira saudável e equilibrada. Evite açúcar branco e doce em excesso, refrigerantes, muitos cafezinhos ao dia, comidas com farinha branca, gordura e frituras. Substitua por cereais integrais, legumes, verduras, sucos naturais e frutas.

Mude seu discurso interno, aprendendo a prestar atenção aos seus pensamentos, não alimentando pensamentos fantasiosos e incoerentes pelo futuro. Continue atento às frases que começam com E se… , e se… e corte na raiz os pensamentos negativos.

Incorpore esses bons hábitos em sua vida e perceba como vai diminuindo os níveis de ansiedade em sua vida e em sua mente. Fique em paz!

VIAEmilce Shrividya Starling
FONTEuol
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Resiliência Humana

Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia


COMENTÁRIOS