Conflitos entre Gerações. Como viver em família?

Vivemos num ritmo crescente das novas tecnologias. Entre as transformações causadas por elas, existem algumas rupturas entre as gerações. As pessoas mais velhas não entendem as atitudes dos jovens de hoje. Estes, por sua vez, consideram os mais velhos desconectados com a realidade do mundo atual.

Esse é o dilema de nossa famílias. Estamos numa época em que várias gerações convivem ao mesmo tempo e no mesmo ambiente. Isso acontece no meio profissional, nas universidades, nas igrejas e em casa. A maior expectativa de vida faz com que avós a pais fiquem ativos por mais tempo. Assim, aumenta o tempo de convivência com os filhos, netos e até bisnetos. Surge, então, o conflito de gerações.

É comum o pai cobrar do seu filho a postura dos seus netos: “Seu filho não vai casar? Ele já está com 23 anos! Eu nesta idade já tinha dois filhos e meu escritório de advocacia. Ele nem namorada tem…”. O filho responde: “Calma, pai, seu neto está focado em sua carreira profissional. Ele vai fazer um curso no exterior antes de casar”. “E o seu filho de 16 anos? Nem escolheu a sua profissão! Diz que quer ir fazer um estágio no Espírito Santo para salvar as tartarugas marinhas. Isso dá dinheiro?”

Poderíamos citar muitos exemplos para enfatizar que há um novo cenário. As fórmulas antigas de relacionamento não funcionam mais. Definir os adolescente como preguiçosos e alienados é muito simplista e não resolve!

Não há como ficar passivo e indiferente diante dessa realidade. Em algum momento os mais velhos terão de se envolver com as tendências oi serão envolvidos por elas. Não há mais como viver num mundo sem tecnologia e internet. Desde sua conta bancária, comprar no supermercado, estacionar o carro, comunicar-se com alguém por celular, e-mail, redes sociais, até acender um fogão, nosso cotidiano está envolvido pelo mundo virtual. O adolescente de hoje já nasceu dentro dessa realidade. É preciso conhecer e viver no mundo que seu filho vive. Mundo em que, aliás, você também vive!

A Classificação das gerações

A Sociologia defende diversos conceitos de geração, mas a concepção que trataremos aqui é a definição utilizada pela socióloga Débora C. Carvalho, que se refere “às transformações tecnológicas e a sua influência no comportamento, atribuindo um determinado perfil comum a um grupo, que os define e os diferencia. Muito utilizado pelo Marketing, Mídia, Moda e Ciências do Comportamento”. Há algum tempo uma geração era definida a cada 25 anos. Nos dias de hoje, uma nova geração surge a cada 10 anos. Elas se dividem em:

TRADICIONAL: Anos 20,30,40;
BABY BOOMER: Anos 50 e início dos anos 60;
GERAÇÃO X: Anos 70 e início dos anos 80;
GERAÇÃO Y: Fim dos anos 80 e início dos anos 90;
GERAÇÃO Z: Anos 2000;
GERAÇÃO ALFA: 2010.

Aceitar e honrar nosso antepassados com humildade e amor… Eles são o nosso elo com a terra, e nossas escolhas de alma…

Quando aceitamos nossas moedas, oferecida pelos nossos pais com carinho, e sabemos que foram suficiente para chegarmos até aqui… Estamos preparados para sermos felizes diante de qualquer adversidade ou tropeços  que iremos passar. Futuro.

VIAErasmo Braga
COMPARTILHAR
Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia



COMENTÁRIOS