Como ser o dono do seu próprio destino?

Muitas vezes, para sermos donos dos nossos próprios destinos, temos que ousar literalmente fechar portas para que universos maiores possam de fato serem abertos diante de nós.

Sabemos, porém, que qualquer atitude diferente da usual pode trazer situações inovadoras na vida.
As mudanças em geral costumam levar um tempo para que todo o nosso sistema se reajuste a padrões diferentes do anterior. São nessas horas que podem ocorrer algumas arestas que dificultam a concretização das novas situações de vida. Aspectos ainda não iluminados em momentos de ousadia e mudança de contexto de vida podem surgir como se fosse algum inimigo oculto agindo secretamente dentro de nós, em nome de frear nossas ações e intenções, influenciando-nos para voltar ao velho e conhecido formato.

Ainda que de modo inconsciente, nossos cérebros reconhecem um mecanismo de sobrevivência antigo, ficando capenga, e ao ser acionado contribui para que as mudanças ocorram. Com isso, nossas redes neurológicas de respostas viciadas num mesmo tipo de padrão de funcionamento começa a se remodelar de modo diferente ao que estava acostumada.

Explicando: como máquinas biológicas que somos, em determinados momentos, podemos estar precisando passar por atualizações.
Nossos sistemas aprendem, desde a mais tenra idade, os mais diversos mecanismos para darmos conta de tudo que de algum modo nos aflige.
Com o tempo, depois de alguns aprendizados, ao primeiro sinal de perigo, instantaneamente a nossa máquina cerebral escaneia e escolhe em seus arquivos, ações que entende serem mais adequadas em prol da nossa segurança pessoal e fica literalmente acomodada e viciada nos mesmos padrões de respostas.
Acontece que a vida em si traz inúmeras outras informações e possibilidades existenciais que acabam sendo afetadas em qualidade por conta desse sistema funcionar numa espécie de piloto automático.
Além de tudo, sabe-se que um hábito de funcionamento aprendido gera uma série de recompensas que sugerem sobrevivência, mesmo que sejam precárias, caóticas ou ultrapassadas.

Estamos todos passando por uma brevíssima viagem num planeta com infinitas possibilidades para nos experimentarmos. Que possamos abrir espaço para sermos melhores a cada dia.
Quanto mais despertos, melhor!

VIASilvia Malamud
COMPARTILHAR
Resiliência Humana
Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia



COMENTÁRIOS