Chorar faz bem para a saúde? Saiba os benefícios de não guardar emoções

Resiliência Humana

Você chora muito? Seja por bons ou maus motivos, dores ou felicidades, chorar é um ato natural e muito saudável para o bem-estar.

“Chora, chora que faz bem…”. Quem nunca foi consolado dessa forma por amigos ou familiares em momentos de grande emoção? Mas, independente do motivo, seja por bons ou maus sentimentos, na alegria ou na tristeza, na dor ou na felicidade, chorar é um ato natural, quase intrínseco ao ser humano e extremamente saudável para a nossa vida. Por isso, descubra aqui boas razões para não guardar todas as emoções para dentro de si.


De forma lúdica, o senso comum diz que “chorar lava a alma”. Bem, talvez não seja exatamente isso que aconteça, mas o fato é que o choro faz uma espécie de descarga emocional, trazendo sensação de bem-estar, relaxamento e alívio. Segundo a psicóloga Stèphanie Kriger, chorar faz bem sim, além de ser uma forma de comportamento que expressa um determinado estado emotivo, ajudando a entendê-lo e reagir a ele:

“O choro de tristeza emite uma mensagem de desamparo, necessidade de atenção e ajuda na redução da agressão, portanto, auxilia com que necessidades da pessoa que chora sejam atendidas. Choramos também em solidariedade ao outro, quando sentimos empatia pelo sofrimento de alguém, muitas vezes temos essa reação, e isso pode ajudar o outro a se sentir compreendido e amparado. Por isso, chorar faz bem tanto fisiologicamente quanto socialmente”, explica a profissional.

Por que não devemos prender o choro o tempo todo?

É certo que, durante a vida, nós precisamo, em alguns momentos, “engolir” as emoções, mas isso não significa não senti-las. Segundo a Dra. Stèphanie, no entanto, é preciso detectá-las, percebê-las, e compreendê-las. De acordo com a psicóloga, guardar as emoções sempre significa se anular e não atentar-se ao que elas estão querendo comunicar:

“As emoções servem como sinalizadores para a gente. Precisamos ouvir o que elas têm a dizer e agir da melhor maneira que as respeite também, isso faz com que haja um autorrespeito e, socialmente, ela também auxiliam um convívio melhor entre as pessoas. Claro, precisamos deixar que as emoções apareçam, “ouvi-las”, e adotar um comportamento adequado e respeitoso, para conosco e para com os outros”, analisa a Dra. Stèphanie.

Externar as emoções faz bem para a saúde: Conheça 3 benefícios

Chorar, sorrir, sentir medo e até raiva, todo e qualquer sentimento tem uma função importante no nosso dia a dia. Por exemplo, o medo pode te prevenir de alguma ameaça, a tristeza leva à reflexão, o sorriso traz a sensação de bem-estar. “Deixar nossas emoções aparecerem é uma forma de compreendermos melhor uma situação e até de reagirmos a ela de maneira adaptada”, completa a psicóloga que apresenta os benefícios dessa prática. Confira:

– Autoconhecimento: Quando a emoção é constante, seja ela qual for, já saberemos como vamos agir, embora a intensidade possa variar bruscamente. Aprendemos a lidar de maneira positiva com as mais diversas situações, principalmente naquelas que somos “testados”, como um momento de raiva.

– Alivia o estresse e a tensão: Se a situação parece difícil, liberar o choro, por exemplo, pode diminuir esse sentimento, acalmar e fazer com que, de certa forma, a tristeza dê uma trégua. Ou, podemos olhar pelo outro lado, sorrir e procurar algo que distraia, também vai funcionar como um alívio para a situação.

– Melhora o humor: Seja as emoções positivas ou “negativas”, após passarmos por ela e externá-las de maneira correta, teremos a sensação de bem-estar, melhorando o nosso humor e, consequentemente, as nossas ações no dia a dia.

* Stèphanie Krieger (CRP 05/45870) é psicóloga e doutoranda em Psicologia Social pela UERJ e Psicoterapeuta Cognitivo-Comportamental. Saiba mais sobre o seu trabalho no site: br.mundopsicologos.com/consultorios/stephanie-krieger

FONTEConquiste sua Vida
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Resiliência Humana

Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia


COMENTÁRIOS