Carta de amor àquela que ainda vai chegar.

André J. Gomes

Eu não tenho pressa. Nunca tive. Deixo o tempo andar como deve. Livre, como livres somos todos. Enquanto você não vem, eu vou adiante. E um dia a gente se encontra ali, logo ali, na hora que tiver de ser.

O que hoje nos mantém longe, amanhã será passado. Nossos impedimentos de agora se tornarão menos que nada, ridículos farelos de pão varridos pela brisa do tempo. A distância entre nós há de ir embora, e as horas que hoje voam ligeiras sobre nossas cabeças nos encontrarão seguindo juntos, fortes, leves, maduros, dispostos um ao outro em longas conversas boas e abraços e beijos e risos de vida inteira.

E quando estivermos juntos, separando nossos problemas nas pontas dos dedos, feito senhoras de ontem escolhendo o arroz sobre a mesa, seremos sócios de grandes negócios imaginários e pequenas tarefas reais de todo dia. Faremos a quatro mãos e meia dúzia de sonhos o trabalho pesado de nos tornarmos pessoas leves, honestos trabalhadores de uma vida franca, amorosa, justa e gentil.

Veremos comovidos velhas fotografias de nossas crianças, seus aniversários e formaturas, suas horas corriqueiras, suas birras e caretas, seus choros sentidos e gargalhadas irresistíveis, orgulhosos e agradecidos de os termos feito pessoas felizes, boas, atentas, caminhando pela vida com apreço.

Seremos como vagos bichos humildes em pleno domínio de seu habitat, rindo juntos de nossas coisas, chorando com a beleza que nossos olhos de poesia verão em tudo. Envelhecendo tranquilos sob o céu, o sol, a lua e o tempo que enfim será nosso.

Um dia chegaremos até lá. Um dia chegaremos a nós mesmos, ao nosso tempo. Daqui, vou fazendo a minha parte. Com empenho, com alegria, com amor, eu me entrego ao trabalho, ao exercício dos meus deveres, à vida que não suporta quem espera sentado.

Sigo em frente. Vou andando, vou vivendo. Um dia você vem e me encontra em movimento. Um dia nos achamos no caminho e seguimos juntos. Não sei quando, não sei onde, não sei como, um dia seremos você e eu e os nossos seguindo juntos. Eu não tenho pressa. Um dia dia a gente se encontra ali, logo ali, na hora que tiver de ser.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


André J. Gomes

http://www.revistaletra.com.br/
Jornalista de formação, publicitário de ofício, professor por desafio e escritor por amor à causa.


COMENTÁRIOS