CADA UM SABE O QUANTO DÓI A SUA DOR…

Gabi Barboza

Cada pessoa sabe o quanto dói a sua dor e ninguém tem o direito de minimizar isso. Joana perdeu o emprego, chorou por 5 dias e ficou muito mal, sentindo-se fracassada por mais um emprego perdido. Maria também foi demitida, foi pra uma boate com as amigas, bebeu apesar de estar chateada e seguiu a vida como se nada tivesse acontecido. Ambas sentiram suas dores da forma que lhes foi conveniente.

Ninguém tem o direito de minimizar a dor de uma por ter ficado em casa por uns dias, sentindo-se mal enquanto a outra, passando pela mesma situação, seguiu a vida normalmente. Pra Joana doeu de um jeito. Pra Maria doeu de outro. Pra ambas foi difícil, mas cada uma enfrentou de uma forma.

É a pessoa que passa pelo problema, que sabe o quanto dói. E ninguém, de forma alguma, tem o direito de julgar isso ou pior, minimizar.

Conheço pessoas que estando com depressão, procuram tratamento e mantém as redes sociais. Conheço também, as que desativam as redes sociais e se fecham com a família, os amigos próximos e a terapia. Uma está certa e a outra errada? Não! Cada uma sabe o quanto dói a própria dor.

E nem pense em dizer a quem está passando por uma tempestade “ah para com isso” ou algo que a faça sentir-se uma fresca. Nunca se esqueça de que a cada um cabe sentir a dor e agir como lhe convém. Nunca mesmo. E caso você seja o ouvinte, pense que a pessoa que te diz isso, minimizando a sua dor, precisa mais de ajuda que você. Pois, se ela, “estando bem”, não tem a capacidade de entender que você sabe o quanto te dói, ela precisa muito mais de ajuda que você. Ignore-a e torça pra que ela.

É importante, ao passar pelas tempestades da vida, lembrar que você só passa pelo que consegue suportar. E também que, por pior que pareça, no fim das contas, algum aprendizado isso tudo vai gerar. E o melhor de tudo: você sai mais forte disso! Não quero com isso, dizer que é algo bom. Eu sei que não é. Só quero é te lembrar, que vai fazer de você alguém melhor e mais atento.

Pense em quantas decepções você já teve. No quanto certas situações foram doloridas. Você venceu. Aprendeu. Ficou mais forte. Essa dor de agora está pesada, complicada, injusta e demora a passar. Não consigo mensurar a sua dor. Só posso é dizer que sei que dói e que está pesada. Vai gerar aprendizado quando passar e você vai vencê-la. Tenho certeza disso.

Caso você tenha se fechado, respeito. E entendo que foi importante pra você isso. Mas se tiver muito difícil vencer essa dor, procure ajuda psicológica. E escolha a dedo com quem você vai dividir essa tempestade. Nem todos estão preparados para ouvir isso. E decepções vêm de quem a gente menos espera. As pessoas não são como você. E elas não agem como você agiria em relação à elas, caso fosse você no lugar delas e vice-versa. Lembre-se disso: as pessoas, por mais que se pareçam com você, não agiriam como você em relação a elas. E o mais importante: isso vai passar! Você vai vencer isso, tenho certeza.

COMPARTILHAR


RECOMENDAMOS


Gabi Barboza
É graduanda em Psicologia, tem 32 anos. Como o que faz o mundo dela girar, são as pessoas, trabalha com Recursos Humanos. É mineira, bem casada com um Gaúcho lindo. Mora em Porto Alegre desde 2012. Está sempre lendo e ama escrever. Se sente rica, por ter vários livros em uma estante que é o seu tesouro. Ama se engajar em causas sociais, crê que a única coisa que levamos desse mundo, é o que plantamos. E que as boas obras, são fundamentais.

COMENTÁRIOS