Aprenda a controlar os seus pensamentos, pois eles dirigem sua vida

Resiliência Humana

Olá! Você já parou pra pensar no poder dos seus pensamentos? É um trocadilho bem importante este, porque de fato, o pensamento tem poder. Aliás, tem muito poder!

Muitas de nossas ações, emoções e até mesmo doenças, são originadas em nossos pensamentos. Assim, é importante compreendermos como eles são gerados e como trabalhá-los em favor de nossa saúde.

Os nossos pensamentos tem relação estreita com:

O ambiente ao nosso redor (pessoas, lugares e circunstâncias);
A nossa personalidade (duvidosa, agressiva, otimista, ponderada, etc);
A nossa conduta de vida (a maneira como administramos nossas vidas);
O nosso passado;
As nossas reações físicas.
Sendo assim, temos condições de controlar nossos pensamentos; e como eles geram nossas ações, também temos controle sobre elas.


O exemplo do Márcio

Márcio era um jovem inteligente e esforçado, que estava a progredir na vida desde que deixou a faculdade há pouco mais de 5 anos. Certo dia, teve um encontro com dois de seus antigos amigos de faculdade.

Ficaram conversando por horas sobre diversos assuntos e compartilharam detalhes de suas vidas desde a época da faculdade. Ao terminar o encontro, Márcio foi para casa comparando sua vida com a de seus amigos.

Concluiu que seus amigos eram mais capazes do que ele e também mais felizes do que ele. Então, Márcio passou a experimentar sentimentos de tristeza e frustração que duraram dias em sua mente.

O que houve de errado? Márcio cometeu um erro muito comum. Ele decidiu comparar sua vida com a de seus amigos, ao invés de comparar sua vida com ela mesma no passado.

Comparar-se consigo mesmo é um pensamento melhor, pois poderemos realmente perceber se houveram evoluções em nossas vidas em direção dos nossos objetivos. Ao invés de tristes, isso nos motiva a seguir em frente ou a corrigir o que está indo mal.

Além disso, o ritmo de conquistas e experiências de seus amigos será sempre diferente do seu, pois o ambiente, as personalidades e o passado deles é outro. Isso varia muito de pessoa para pessoa.

Veja que Márcio fez uma escolha sobre o que pensar e isso gerou consequências para ele (no caso, ruins).


Seus pensamentos dirigem toda a sua vida

Precisamos ter ciência de que os pensamentos podem causar reconciliação, restituição, paz, amor, confiança, alegria, disposição, sorrisos, bem estar geral, mas também podem gerar ódio, agressão, ansiedade, tristeza, dores de cabeça, taquicardia, entre outros.

Todos nós somos donos e responsáveis pelos nossos pensamentos. Se procurarmos controlá-los, evitaremos condutas impróprias e manteremos melhor saúde mental e também a saúde física, como podemos observar nestes dois estudos de casos:

Caso 1: Num centro de recuperação, pessoas com câncer foram dividas em dois grupos. Um deles foi ensinado a cultivar esperança e a desfrutar dos prazeres e alegrias da vida que ainda podiam experimentar. Também aprenderam técnicas de relaxamento. O outro grupo não recebeu qualquer instrução. O resultado foi que o primeiro grupo apresentou anticorpos muito mais ativos em seus corpos do que o segundo grupo.

Caso 2: Num asilo, também dividiram os idosos em dois grupos. O primeiro passou a ter liberdade para tomar algumas decisões, como o que comer, que filme assistir, etc. O outro grupo ficou restrito às regras do local. O primeiro grupo ficou mais satisfeito e experimentou mais prazer do que o segundo grupo e no decorrer de um ano e meio, o primeiro grupo apresentou taxa de mortalidade 50% inferior ao segundo grupo.

Uma dica para facilitar a manutenção de nossos bons pensamentos, é mantermos princípios e valores como:

Honestidade,
Integridade,
Respeito com os outros,
Responsabilidade,
Justiça,
Verdade, etc.
Esses ideais terminam por plantar Sementes da Saúde em nossas mentes, fazendo brotar pensamentos positivos com ações também positivas!

Nem sempre será possível dominar sua mente

No entanto, é importante percebermos que haverão casos onde não conseguiremos manter os pensamentos positivos, por mais que tentemos.

Situações de morte de pessoas amadas, a descoberta de uma doença grave, um processo de divórcio, e outros casos similares, irão certamente despertar pensamentos negativos em nós.

Nesses casos será necessário que nos adaptemos ao sofrimento e aos pensamentos decorrentes dele. Para minimizar as consequências, recomendamos que você cultive a paciência, pois o tempo é um grande remédio nestas ocasiões.

Procure confiar em Deus, pois a fé em Deus é outro remédio valioso nessas situações. Busque também apoio junto à pessoas que você ama e que são dignas de sua confiança, abrindo seu coração à elas.

E então? Você está controlando os pensamentos?

Proponho um teste: nos próximos cinco dias, tome nota de cinco situações relevantes que ocorreram. Escreva estas situações num bloco de notas para reflexão e estudo de comportamento. Descreva as emoções e os pensamentos que você experimentou.

Depois avalie as cinco experiências e veja se os pensamentos foram em sua maioria positivos ou negativos. Isso lhe dará uma pista sobre como você tem nutrido e controlado sua mente. Um abraço!

Giovanni Coutinho (colaborador do portal Sementes da Saúde)

FONTESemente da Saúde
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Resiliência Humana

Bem-estar, Autoconhecimento e Terapia


COMENTÁRIOS