Amor não é tudo

Marina Barbieri

A gente gosta de falar de amor. A gente gosta de viver o amor.
O amor é aquela coisa incrível que acontece quando a gente menos espera e é capaz de mudar nossa vida inteirinha. O amor é incrível mesmo. Às vezes ele é o começo de tudo. Às vezes ele é o fim do nada.

Ele traz pra perto quem estava longe. Ele volta o que você achava que já tinha ido. Ele faz acontecer o que você nunca imaginou. Ele quebra barreiras. Ele desafia limites. Ele transforma pessoas e histórias. Ele move muito mais do que montanhas.
O amor possui forças que vão além do nosso próprio entendimento.

Mas há algo sobre ele que nenhuma história, nenhum livro, nenhum filme e nenhuma música nos contou: o amor não é tudo.

Não tem jeito. Amor, por maior e mais verdadeiro que seja, não sobrevive sozinho.
O amor não é herói solitário. Ele é equipe. Ele é o capitão de um time enorme onde cada jogador importa.

Tem que ter amor. Mas também tem que ter mais.
Tem que ter boa vontade.
Tem que ter respeito.
Tem que ter coragem.
Tem que ter ação.
Tem que ter compreensão.
Tem que ter sinceridade.
Tem que ter dedicação.
Tem que ter diálogo.
Tem que ter lealdade.
Tem que ter amizade.
Tem que ter futuro.
Tem que ter tesão.
Tem que ter muito mais do que um coração batendo forte.

Amor sozinho não segura, não faz dar certo, não transforma relação, não faz milagres.
Já passamos da idade de acreditar em felizes para sempre. Agora sabemos que o que faz relacionamento dar certo mesmo é o esforçando-se para sempre.
E esforço exige mais do que apenas amor.

Porque amor sem respeito é dor.
Amor sem diálogo é estranheza mútua.
Amor sem ação é teoria.
Amor sem lealdade é sacanagem.
Amor sem tesão é amizade.
Amor sem futuro é imaturidade.
Amor sem sinceridade é fracasso eminente.
Amor sozinho não basta.

O amor é o que impulsiona. Ele é a gasolina da relação.
Mas um carro não anda sem motor. Ou pneus. Ou volante.
É preciso ter o maquinário completo.
Porque gasolina sozinha nunca levou nenhum carro a qualquer estrada.
Assim como amor sozinho nunca fez relacionamento nenhum ir pra frente.

Então ame.
Ame muito!
Ame até não ter mais espaço para amar.
Mas não se esqueça de levantar da cadeira e fazer todo esse amor dar certo.
Amor e comodismo não combinam.
Ou você está preparado para amar com o pacote completo, ou é melhor nem começar.
Porque o amor não é para os fracos, os omissos, os preguiçosos.
O amor gosta de gente que faz acontecer, que se compromete, que se dedica, que se esforça.
O amor gosta de gente de verdade.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS





Marina Barbieri
Aprendeu a ler antes mesmo de conseguir segurar um livro e descobriu neles o que queria fazer para o resto da vida. Além do blog cuida de 3 gatos e é autora do livro “Fique com alguém que não tenha dúvidas”, lançado pela editora Única.

COMENTÁRIOS