AMOR NÃO É APARÊNCIA, É ESSÊNCIA!

Iandê Albuquerque

Amor não é ver o outro online e não falar, nem evitar ligar esperando que o outro ligue primeiro. Amor é mandar mensagem do banheiro, é pedir crédito especial, é ligar a cobrar, é perguntar se o amigo ainda tem crédito pra te emprestar, é contar as moedas do bolso e ir, é pedir ao motorista pra entrar por trás porque o dinheiro acabou.

Amor não é dormir tranquilo enquanto o outro não manda notícias, amor é ter insônia, é aquele desespero incontrolável que te faz acordar a todo momento pra ver os status do WhatsApp, é abordar um desconhecido na rua e implorar: ‘’me empresta o teu celular, por favor?”

Amor não é monotonia. Amor é sair do lugar, é não se importar se vai chover ou se o calor está intenso lá fora. Amor é vestir a roupa amassada e ir ao encontro do outro, é esquecer de passar perfume e rezar para que o outro te ache cheiroso. Amor é ser a todo momento apreensível, é se descobrir ansioso a todo instante, é ter crise de ansiedade que revira a barriga e deixa o coração gelado.

Amor é abrir mão da balada de sexta-feira pra assistir um filme juntinho, é ir ao mercado e botar no carro uma barra de chocolate meio amargo. É ficar do lado de fora do provador esperando uma vida até o outro escolher uma roupa e ficar puto quando o outro não leva nada, é ligar lembrando da consulta ao dentista, é dizer que deixou em cima da mesa um bilhete de saída que dizia: ”Você me faz tão bem”. Amor não é somente ouvir uma música e lembrar do outro, amor é deixar o orgulho de lado, e sem medo de ser clichê, enviar o link da música dizendo: Lembrei de você.

Amor não é somente declarações no Facebook, ou foto com legenda bonita, amor também é brigas e reconciliações, é rotina e discussões, é acordar ao lado de alguém com cabelo bagunçado e a cara amassada e não ter vergonha disso, é suportar o chilique do outro, é respeitar a diferença e entender que os opostos se atraem.

Amor não é frase feita, é superar as fases complicadas e seguir em frente. É brigar pelo lençol, pelo lado da janela do busão, é disputar o carregador do celular ou a última colher de Nutella. Amor é ficar puto quando o outro não atende o celular, é cueca pendurada no box, é toalha molhada em cima da cama.

Amor é perder os sentidos, não saber onde ir direito mas mesmo assim ir sem medo, é não saber onde tudo isso vai parar e ainda assim acreditar. Amor não é só sorrir, é aprender que a graça de um relacionamento não está somente nos melhores momentos, é entender que o amor não se resume em sorrisos, amor também é mau humor, temperamento difícil, amor é tentar se acalmar mesmo quando a vontade for de gritar.

Amor não é aparência, é essência.

COMPARTILHAR


RECOMENDAMOS


Iandê Albuquerque
Sou recifense, 24 anos, apaixonado por cafés, seriados e filmes, mas amo cervejas e novelas se houver um bom motivo pra isso. Além de escrever em meu blog pessoal e por aqui, escrevo também no blog da Isabela Freitas, sou colunista do Superela e lancei o meu primeiro livro em Novembro de 2014 pela Editora Penalux. .

COMENTÁRIOS